Mercado fechado
  • BOVESPA

    116.104,49
    -29,97 (-0,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.001,53
    +571,78 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,23
    +2,60 (+3,11%)
     
  • OURO

    1.733,40
    +31,40 (+1,84%)
     
  • BTC-USD

    20.190,84
    +649,56 (+3,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    458,05
    +12,61 (+2,83%)
     
  • S&P500

    3.790,93
    +112,50 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    30.316,32
    +825,43 (+2,80%)
     
  • FTSE

    7.086,46
    +177,70 (+2,57%)
     
  • HANG SENG

    17.079,51
    -143,32 (-0,83%)
     
  • NIKKEI

    26.992,21
    +776,42 (+2,96%)
     
  • NASDAQ

    11.628,00
    +342,25 (+3,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1612
    +0,0873 (+1,72%)
     

Uber quer transformar sua frota em elétrica até 2030

Uber quer se tornar uma empresa carbono neutro até 2030 (AP Photo/Jeff Chiu, File)
Uber quer se tornar uma empresa carbono neutro até 2030 (AP Photo/Jeff Chiu, File)
  • Estados Unidos, Canadá e Europa serão os primeiros a receberem os inventivos da empresa;

  • Uber já conta com a modalidade Comfort Eletric nos Estados Unidos e no Canadá;

  • Companhia quer distribuir incentivos para que motoristas realizem a troca.

Em uma nova entrevista, o diretor executivo da Uber, Dara Khosrowshahi reforçou seu compromisso com a expansão do programa Comfort Eletric da Uber. A modalidade por enquanto existe somente em 23 cidades dos Estados Unidos e em Vancouver, no Canadá.

A Comfort Eletric é uma das opções ao se escolher um carro Uber nessas cidades, em que o cliente opta por querer realizar sua viagem em um modelo elétrico, diminuindo seu impacto ambiental. A modalidade ainda sai mais cara do que a tradicional UberX, porém o executivo afirmou que ela irá baratear conforme mais motoristas optarem pelos veículos elétricos.

No entanto, na entrevista para o correspondente sênior e ambiental da rede televisiva CBS News, Ben Tracy, Khosrowshahi afirmou que a empresa não pretende parar por aí. O CEO afirmou que a missão de diminuir a pegada de carbono da empresa irá além de apenas oferecer uma modalidade especial, reforçando que quer tornar a frota de seus motoristas 100% elétrica até 2030, pelo menos nos EUA, Canadá e Europa.

Reconhecidamente a Uber não é dona de nenhum carro, nem tem contrato com os motoristas que trabalham com seu aplicativo, então para conseguir realizar essas mudanças nos veículos de seus colaboradores, a empresa quer distribuir incentivos para aqueles que fizerem a troca por um carro elétrico.

A Uber já realiza o pagamento de US$ 1 a mais por viagem feita em um veículo elétrico, oferece descontos no carregamento do veículo e conta com uma parceria com a Hertz, empresa de aluguel de veículos, para que seus motoristas consigam melhores condições em aluguéis de modelos Tesla a longo prazo.

Atualmente a Uber já conta com 26 mil veículos elétricos em sua frota mundial, e o plano é que o número chegue a 50 mil até o próximo ano. Se ela irá conseguir isso, apenas no ano que vem para saber.