Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.101,99
    +1.088,52 (+1,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.508,35
    -314,88 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,29
    -0,61 (-0,70%)
     
  • OURO

    1.839,80
    -2,80 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    40.783,17
    -1.093,22 (-2,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    992,43
    -2,83 (-0,28%)
     
  • S&P500

    4.482,73
    -50,03 (-1,10%)
     
  • DOW JONES

    34.715,39
    -313,26 (-0,89%)
     
  • FTSE

    7.585,01
    -4,65 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.772,93
    +305,70 (+1,11%)
     
  • NASDAQ

    14.706,25
    -134,75 (-0,91%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1301
    -0,0373 (-0,60%)
     

Uber Eats deixa lanchonetes de lado e foca em supermercados

·2 min de leitura
Decisão vai de acordo com a estratégia da empresa em focar no segmento onde há menor concorrência e maior espaço para crescer. (Getty Imagens)
Decisão vai de acordo com a estratégia da empresa em focar no segmento onde há menor concorrência e maior espaço para crescer. (Getty Imagens)
  • A partir de oito de março a Uber Eats fará apenas entregas de produtos de lojas e supermercados

  • A Uber Eats conta com a Conershop para concretizar a nova estratégia.

  • Veja a lista das capitais brasileiras que contam com o serviço de entregas da Uber Eats

Na última quinta-feira (06/01) a Uber Eats anunciou que entregará refeições prontas até o dia sete de março deste ano. O que levou a essa decisão? Seria a grande concorrência de outros aplicativos de entrega? Ou a regulamentação feito pelo governo federal de seguro obrigatório para a categoria dos entregadores de aplicativo?

Em comunicado, a Uber Eats explica que irá concentrar seus serviços na entrega de compras de supermercados e outros estabelecimentos como petshops e lojas de bebidas.

Leia mais:

A decisão da empresa de entregas vai em direção aos hábitos dos consumidores brasileiros. De acordo com levantamento feito pela Hibou, e publicado pela Forbes, 51% dos clientes de aplicativos de entrega fizeram compras de supermercado pelas plataformas, em 2020, e 40% continuam mantém o hábito de forma híbrida, com compras presenciais e pelos aplicativos.

Para viabilizar sua nova estratégia de mercado, em 2021 a Uber Eats comprou por completo a startup chilena de entregas, Cornershop. Em 2020 a Uber Eats já havia adquirido 53% do aplicativo de entrega apenas de compras de lojas e supermercados.

Segundo a própria Uber Eats, a plataforma de delivery conta com 25 milhões de clientes cadastrados no Brasil.

O UberEats junto a Cornershop realizam entregas em 100 cidades brasileiras. Confira algumas capitais que contam com o serviço:

  • Aracaju 

  • Belém

  • Belo Horizonte

  • Brasília

  • Campo Grande

  • Cuiabá

  • Curitiba

  • Florianópolis

  • Fortaleza

  • Goiânia

  • João Pessoa

  • Maceió

  • Manaus

  • Natal

  • Piracicaba

  • Porto Alegre

  • Recife

  • Rio de Janeiro

  • Salvador

  • São Paulo

  • Vitória

Um olho na pista e o outro no retrovisor

O segmento de last-mile, última milha (em tradução livre), foca na última fase de entrega de um produto. E esse setor está em crescimento no país. iFood, Rappi, Merqueo e a própria Uber Eats disputam esse mercado em crescimento pela necessidade de fazer compras sem sair de casa, fator imposto pela pandemia do novo corona vírus.

Com informações da Forbes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos