Mercado fechará em 56 mins
  • BOVESPA

    110.187,53
    -1.736,40 (-1,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.776,06
    -458,31 (-0,89%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,03
    -1,95 (-2,44%)
     
  • OURO

    1.781,90
    -27,70 (-1,53%)
     
  • BTC-USD

    17.071,59
    +11,25 (+0,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    403,38
    -7,83 (-1,90%)
     
  • S&P500

    4.006,43
    -65,27 (-1,60%)
     
  • DOW JONES

    34.009,58
    -420,30 (-1,22%)
     
  • FTSE

    7.567,54
    +11,31 (+0,15%)
     
  • HANG SENG

    19.518,29
    +842,94 (+4,51%)
     
  • NIKKEI

    27.820,40
    +42,50 (+0,15%)
     
  • NASDAQ

    11.823,75
    -186,50 (-1,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5257
    +0,0317 (+0,58%)
     

Uber e 99: Passageiros voltam a se queixar de cancelamentos

Uber alega que o aumento da demanda dos usuários não foi acompanhada pelo aumento dos motoristas (Getty Creative)
Uber alega que o aumento da demanda dos usuários não foi acompanhada pelo aumento dos motoristas (Getty Creative)
  • Número de queixas dos usuários do Uber e do 99 por conta de excessivos cancelamentos de corridas voltou a subir;

  • Passageiros reclamaram não só da quantidade de cancelamentos por parte dos motoristas parceiros como da longa espera pela chegada de um veículo;

  • Presidente da Ama-SP) alegou que a razão da dificuldade em conseguir corridas é o aumento do preço do combustível.

Após alguns meses de estabilidade, o número de queixas dos usuários do Uber e do 99 por conta de excessivos cancelamentos de corridas voltou a subir. As informações são do UOL.

A reportagem do portal ouviu alguns passageiros, que reclamaram não só da quantidade de cancelamentos por parte dos motoristas parceiros como da longa espera pela chegada de um veículo, que às vezes passa de 15 minutos.

Consultado pelo UOL, o presidente da Associação dos Motoristas de Aplicativo (Ama-SP), Eduardo Lima de Souza, alegou que a razão da dificuldade em conseguir corridas é o aumento do preço do combustível. "Isso significa que os motoristas estão escolhendo melhor as corridas, optando por passageiros que estejam mais perto e com um preço razoável em relação à quilometragem", declarou à reportagem.

Também ouvidos pela reportagem, responsáveis pelo Uber e pela 99 explicaram, respectivamente, que "o aumento da demanda dos usuários não foi acompanhada pelo aumento dos motoristas" e que "desde a crise econômica e o aumento dos combustíveis, foram implementadas diversas ações no sentido de reduzir os gastos dos motoristas".

Em julho, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), órgão vinculado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), convocou os aplicativos de transporte privado Uber e 99 para esclarecerem o excesso de reclamações nas plataformas da Defesa do Consumidor. Entre as principais queixas, estão cobranças indevidas e cancelamentos constantes de corridas.

Em março, após um anúncio da Petrobras sobre o aumento dos combustíveis, entidades do setor afirmaram que os profissionais dos dois aplicativos não estavam recebendo nenhum incremento no valor repassado e a proposta das empresas veio bem abaixo da inflação acumulada. Enquanto a Uber ampliou 6,5% o valor das corridas, a 99 anunciou 5% a mais por quilômetro rodado no ganho do motorista.

Em seguida ao anúncio, a Uber divulgou o lançamento de um pacote de medidas de R$ 100 milhões para ajudar motoristas do aplicativo a mitigar custos adicionais causados pelo recente reajuste do preço dos combustíveis no Brasil.