Mercado fechado

Uber deve sair da Colômbia após decisão judicial; entenda

Felipe Ribeiro

A Uber informou que deixará de operar na Colômbia no final deste mês. O motivo foi uma ordem judicial proferida no fim de 2019, na qual a justiça local condenou a empresa de caronas a interromper as operações depois que um juiz dizer que ela violava as regras da concorrência.

A Uber, que chamou a decisão de "arbitrária" na última sexta-feira (9) e uma violação do seu direito ao devido processo legal, disse que usará todas as vias legais para defender os direitos de dois milhões de usuários e 88.000 motoristas no país. Em um comunicado, a empresa também culpou a falta de regulamentação para aplicativos de carona na Colômbia por sua saída.

“A Uber foi a primeira empresa a oferecer ao país uma alternativa de mobilidade inovadora e confiável. Hoje, seis anos depois, a Colômbia é o primeiro país do continente a fechar suas portas para a tecnologia”, afirmou a empresa. Os empresários disseram que os regulamentos da Colômbia estão desatualizados e podem ameaçar seu status como o segundo destino mais popular da região para investimentos empresariais. O país andino só perde para o Brasil dentro da América Latina.

Escritório da Uber em Bogotá, na Colômbia/ Imagem: REUTERS/Luisa Gonzalez

Segundo a Reuters, a Uber chegou a enviar uma carta ao governo colombiano para dizer que estava considerando processá-los sob os termos do acordo de livre comércio da Colômbia com os Estados Unidos. Um porta-voz da empresa disse que o conteúdo da carta era privado, mas não desmentiu a agência.


Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: