Mercado fechará em 13 mins

Uber avalia compra de aplicativo Free Now da BMW-Daimler: Fontes

Eyk Henning, Christoph Rauwald e Oliver Sachgau
·2 minutos de leitura

(Bloomberg) -- A Uber Technologies estuda a compra do aplicativo de transporte Free Now, uma joint venture entre Daimler e BMW, negócio que poderia aumentar sua participação de mercado na Europa e na América Latina, disseram pessoas com conhecimento do assunto.

A Uber mostrou interesse em uma possível aquisição do Free Now depois das tentativas frustradas de atrair mais investidores para a joint venture em meio à pandemia de coronavírus, de acordo com as pessoas, que não quiseram ser identificadas. Qualquer acordo pode ser complicado pelos desafios enfrentados no mercado de aplicativos de transporte, o que também dificultaria a definição de um preço, disse uma das pessoas.

A Daimler e a BMW uniram suas operações de mobilidade no ano passado sob uma joint venture chamada Your Now, que compreende cinco unidades, incluindo o aplicativo de transporte Free Now, que operava como MyTaxi e integrou outros aplicativos como o Kapten, da França, Beat, da Grécia, e Clever Taxi, da Romênia. A Daimler avaliou sua metade na Your Now em 618 milhões de euros (US$ 720 milhões) no fim de junho. As atividades também incluem operações muito menores, como a Park Now, e a plataforma de compartilhamento de carros Share Now.

A possível venda do Free Now pela Daimler e BMW reflete o foco em gerar caixa e melhorar a eficiência em suas operações automotivas. Montadoras têm reduzido suas ambições em serviços de mobilidade: a General Motors desativou o negócio de compartilhamento de carros Maven no início deste ano, e a Ford Motor cancelou o serviço de transporte Chariot em 2019.

“Se os investidores externos não estão dispostos a fornecer capital, por que a Daimler/BMW deveriam colocar mais dinheiro?”, disseram os analistas Arndt Ellinghorst e Thanos Hadjiantonis, do Bernstein, em relatório. “A indústria tradicional começou a perceber que está perdendo muito tempo, esforço e dinheiro ao tentar competir nessas áreas com retornos questionáveis de médio e longo prazo.”

Não há certeza de que as deliberações levarão a uma transação e outros investidores poderão surgir, disseram as pessoas. Representantes da Uber e da BMW não quiseram comentar, e uma porta-voz da Daimler disse que a empresa não comenta especulações.

A Uber tem buscado vender posições minoritárias em várias operações de aplicativo de transporte recentemente, como partes de suas participações na chinesa Didi Chuxing e no Grab, do Sudeste Asiático. Também concordou em vender seu negócio de frete europeu e parte de suas ações na Yandex, da Rússia.

Embora a Uber, com sede em São Francisco, tenha diminuído suas ambições globais, ainda está em mais de 10 mil cidades em cerca de 70 países. Um juiz de Londres concedeu ao serviço uma extensão de 18 meses da licença na segunda-feira, permitindo à empresa continuar a operar em seu maior mercado europeu.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.