Mercado fechará em 4 h 25 min
  • BOVESPA

    101.060,47
    +508,03 (+0,51%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.588,58
    -80,67 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,55
    +0,52 (+1,30%)
     
  • OURO

    1.897,10
    -32,40 (-1,68%)
     
  • BTC-USD

    12.877,91
    +1.820,90 (+16,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    259,83
    +3,73 (+1,46%)
     
  • S&P500

    3.422,97
    -12,59 (-0,37%)
     
  • DOW JONES

    28.094,23
    -116,59 (-0,41%)
     
  • FTSE

    5.775,24
    -1,26 (-0,02%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -165,19 (-0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.578,75
    -112,50 (-0,96%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6031
    -0,0469 (-0,71%)
     

Uber agora pode exigir selfie com máscara dos passageiros no Brasil

Ramon de Souza
·2 minutos de leitura

Em tempos de pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), uma das coisas mais perturbadoras que podemos fazer é nos manter trancafiados dentro de um veículo, com outras pessoas desconhecidas, e sem o uso da máscara. No transporte público, é difícil controlar a correta adoção da proteção facial pela população; os apps de ride sharing, porém, estão tentando implementar o máximo de medidas possível para sanar a situação.

A Uber acaba de anunciar, por exemplo, que finalmente está trazendo para o Brasil o seu recurso de verificação por selfie para garantir que os passageiros estejam usando a máscara. Não será necessário tirar um autorretrato toda vez que for entrar em um carro — o aplicativo só vai pedir sua foto caso o motorista parceiro notifique o sistema de que você não está usando o item de segurança.

Vale lembrar também que o aplicativo já fazia essa verificação rotineiramente com os motoristas, e, de acordo com a própria companhia, desde que tal recurso foi implementado (no mês de maio), foram feitas mais de 28 mil verificações em toda a América Latina e em apenas 0,6% das viagens foram reportadas a falta de uso da máscara por uma das partes envolvidas.

“Neste momento, a responsabilidade de manter a comunidade segura e saudável deve ser compartilhada por todos”, afirma a diretora-geral da Uber no Brasil, Claudia Woods. “Os especialistas médicos concordam que o uso de máscaras pode diminuir a propagação de COVID-19, e é por isso que passamos a exigir seu uso em todas as viagens no app e que desenvolvemos esta tecnologia de verificação tanto para motoristas quanto para usuários”.

<em>Imagem: Divulgação/Uber</em>
Imagem: Divulgação/Uber

O serviço de carona também implementou outras políticas para proteger os cidadãos durante a pandemia. Viagens canceladas pela falta de máscara de uma das partes não gera impactos (multa ou redução no score) para quem solicitou o cancelamento; ademais, a companhia continuará reembolsando os motoristas até o fim do ano pela compra de álcool em gel e outros suprimentos de esterilização e/ou de proteção pessoal.

Também foram instalados os chamados Centros de Higienização, existentes em dez capitais (Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo) e nos quais é possível esterilizar seu veículo rapidamente e retirar um kit formado por uma unidade de Lysoform Líquido e três unidades de Lysoform Álcool Gel. Globalmente falando, a Uber definiu um fundo de R$ 50 milhões para ações relacionadas com a pandemia.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: