Mercado abrirá em 6 h 38 min
  • BOVESPA

    112.611,65
    +1.322,47 (+1,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.466,02
    -571,03 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,15
    +0,54 (+0,62%)
     
  • OURO

    1.796,40
    +3,30 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    37.173,38
    +1.216,92 (+3,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    842,74
    +23,23 (+2,83%)
     
  • S&P500

    4.326,51
    -23,42 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.160,78
    -7,31 (-0,02%)
     
  • FTSE

    7.554,31
    +84,53 (+1,13%)
     
  • HANG SENG

    23.581,35
    -225,65 (-0,95%)
     
  • NIKKEI

    26.706,06
    +535,76 (+2,05%)
     
  • NASDAQ

    14.121,50
    +134,75 (+0,96%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0293
    +0,0053 (+0,09%)
     

Twitter se pronuncia sobre acusações de apoiar fake news no Brasil

·2 min de leitura
Twitter account displayed on a laptop screen is seen in this illustration photo taken in Krakow, Poland on January 7, 2022. (Photo by Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
Internautas fizeram barulho com a hashtag #TwitterApoiaFakeNews

(Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)

  • Twitter rebate acusações sobre apoiar fake news

  • Empresa fez uma série de posts na rede social explicando suas políticas e valores

  • Acusações criticam a ausência de um recurso para denunciar posts com informações falsas

Depois dos internautas fazerem barulho com a hashtag #TwitterApoiaFakeNews, a rede social veio a público, em uma série de postagens, para rebater as acusações e explicar as políticas e valores que regem sua atuação.

Leia também:

Na thread, a empresa disse que está acompanhando as discussões e que seus processos serão revisados internamente. Ainda assim, conta com “uma política para tratar informações enganosas sobre Covid-19, que não prevê a atuação em todo conteúdo inverídico ou questionável sobre a pandemia, mas em tweets que possam expor as pessoas a mais riscos de contrair ou transmitir a doença".

O Twitter ainda comentou que tem o desafio de “não arbitrar a verdade e dar às pessoas que usam o serviço o poder de expor, contrapor e discutir perspectivas".

A rede social começou a ser acusada de apoiar fake news devido à ausência de um recurso contra a propagação de desinformação na versão brasileira da plataforma. Em outros países, como Estados Unidos, Austrália e Coreia do Sul, o Twitter já conta com uma funcionalidade que denuncia posts com informações incorretas desde o ano passado.

Apesar de ter anunciado que a novidade chegaria ao restante do mundo, não foram divulgadas novas informações até o momento.

Com informações do TecMundo

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos