Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    17.045,55
    +83,80 (+0,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Twitter reage à nova 'era Musk' com memes, Trump e debandada

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Após Musk finalmente assumir o controle do Twitter, nesta quinta-feira (27), a rede social foi inundada por postagens sobre a polêmica compra. Em apenas algumas horas, o bilionário já está mostrando para que veio: demitiu funcionários do alto escalão, incluindo o presidente-executivo, Parag Agrawal, e a chefe de moderação, Vijaya Gadde.

Um usuário fez até uma montagem com uma cena de um filme dos Vingadores, com Musk como Homem de Ferro, mas se referindo aos atos do personagem Thanos. "Elon estalando os dedos e 75% do Twitter desaparecendo".

A internet se divide em quem celebra e quem lamenta — alguns já cogitam migrar para outras redes, como o Discord ou os clássicos Instagram e Facebook. Um movimento parecido com este aconteceu quando o Yahoo comprou o Tumblr, em 2013. "Nós fizemos eles perderem bilhões de dólares, podemos fazer isso de novo. Podemos fazer Elon perder muito mais", escreveu outro usuário.

Há até quem sugira invadir o LinkedIn, de relacionamentos profissionais, como um tipo de protesto digital. "E se a gente criar este caos lá?".

Tressie McMillan Cottom, professora e colunista do The New York Times, disse que "a verdadeira lição é aquela que conhecemos, mas nunca parecemos aplicar: se pode ser comprado por um bilionário, provavelmente não está fazendo muito bem para a sociedade". Ao que o perfil da banda de rock Cake respondeu: "Precisamos de uma plataforma do povo".

Um dos principais receios é quanto à moderação de conteúdo e discurso de ódio, pois Musk em diversas ocasiões defendeu a total "livre expressão" na plataforma. "O Twitter vai ter um apocalipse de calúnias e desinformações como não vemos desde os tempos do 4chan [fórum onde pessoas compartilhavam conteúdos anonimamente]", prevê um internauta.

Lembrando que foi Vijaya Gadde quem tomou a decisão de banir a conta de Donald Trump -agora, com sua demissão, espera-se um possível retorno do ex-presidente e de outros ícones da extrema-direita à rede.

Musk disse que comprou a plataforma não para ganhar dinheiro, mas para "ajudar a humanidade". Os detalhes de seu plano permanecem obscuros, mas já temos algumas sinalizações do caminho que está tomando.

Um tuíte irônico resumiu bem: "Elon Musk é o orgulhoso novo pai de um passarinho azul. Vamos torcer para que sobreviva".