Mercado fechado
  • BOVESPA

    118.811,74
    +1.141,84 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.352,18
    -275,49 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,63
    +0,31 (+0,52%)
     
  • OURO

    1.732,60
    -12,20 (-0,70%)
     
  • BTC-USD

    60.067,59
    +271,58 (+0,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.287,13
    -7,45 (-0,58%)
     
  • S&P500

    4.127,99
    -0,81 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    33.745,40
    -55,20 (-0,16%)
     
  • FTSE

    6.889,12
    -26,63 (-0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.453,28
    -245,52 (-0,86%)
     
  • NIKKEI

    29.538,73
    -229,33 (-0,77%)
     
  • NASDAQ

    13.824,75
    -4,75 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8301
    +0,0659 (+0,97%)
     

Twitter prevê dobrar receita até 2023, ações atingem recorde

Sheila Dang
·1 minuto de leitura

Por Sheila Dang

(Reuters) - O Twitter disse nesta quinta-feira que espera dobrar a receita anual para ao menos 7,5 bilhões de dólares e atingir 315 milhões de usuários em 2023, fazendo suas ações subirem 8%.

O Twitter vai usar novos recursos para elevar a receita e usuários, disse a empresa numa apresentação para investidores.

A rede de mídia social tem lutado para alcançar rivais maiores como o Facebook e aplicativos menores como o TikTok, da ByteDance, na oferta de recursos. Mas nos últimos meses fez um esforço para lançar serviços como o bate-papo com áudio, semelhante ao do aplicativo viral Clubhouse.

"Sabemos que temos sido lentos", disse o presidente-executivo Jack Dorsey. "Quando você nos compara com nossos colegas, tem sido especialmente severo."

Em um documento regulatório, o Twitter estimou atingir pelo menos 315 milhões de usuários ativos diários monetizáveis, ou aqueles que veem anúncios, no quarto trimestre de 2023.

Internacionalmente, o Twitter enfrenta desafios na Índia, um mercado em rápido crescimento com planos para exigir que as empresas de mídia social apaguem determinados conteúdos e se coordenem com as autoridades.

(Por Munsif Vengattil em Bangalore e Sheila Dang em Dallas)