Mercado abrirá em 7 h 53 min
  • BOVESPA

    106.363,10
    -56,43 (-0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.714,60
    -491,99 (-0,94%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,01
    -1,65 (-2,00%)
     
  • OURO

    1.800,70
    +1,90 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    59.019,49
    -1.693,67 (-2,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.415,10
    -59,23 (-4,02%)
     
  • S&P500

    4.551,68
    -23,11 (-0,51%)
     
  • DOW JONES

    35.490,69
    -266,19 (-0,74%)
     
  • FTSE

    7.253,27
    -24,35 (-0,33%)
     
  • HANG SENG

    25.539,06
    -89,68 (-0,35%)
     
  • NIKKEI

    28.832,32
    -265,92 (-0,91%)
     
  • NASDAQ

    15.616,75
    +29,50 (+0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4263
    +0,0016 (+0,02%)
     

Twitter poderá pagar R$ 4,3 bilhões para acionistas em ação coletiva; entenda

·1 minuto de leitura
  • Investidores dizem que rede social teria mentido sobre informações para aumentar preço das ações

  • Apesar de concordar em pagar o acordo, representantes da corporação negam irregularidades

  • Processo corre na justiça estadunidense desde 2016

Um desentendimento entre o Twitter e acionistas pode render um rombo bilionário à rede social. Os investidores acusam a companhia de fornecer dados enganosos sobre a plataforma em uma ação movida através do sistema judiciário dos Estados Unidos.

Leia também:

A empresa anunciou que pode pagar US$ 809,5 milhões, equivalente a R$ 4,3 bilhões, para encerrar a ação com um acordo. Na audiência realizada em 17 de setembro o juiz distrital da cidade de Oakland, na Califórnia, postergou o veredito para o final de novembro.

Origem do desentendimento

O processo judicial começou em 2016. Para mover a causa, os investidores alegam que o Twitter teria inflado o preço das ações ao apresentar dados enganosos sobre o engajamento dos usuários na plataforma no primeiro semestre do ano anterior.

No entanto, a rede social teria parado de analisar a informação em 2014, o que impossibilitaria uma informação precisa sobre os números. Os acionistas também desconfiam que a companhia teria escondido detalhes sobre queda ou estagnação da plataforma.

Apesar de estarem dispostos a pagar por um acordo, os representantes de Richard Costolo e de Anthony Noto, ex-diretor financeiro do Twitter, negaram qualquer irregularidade.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos