Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    17.029,73
    +55,36 (+0,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Twitter nega fim de autenticação de dois fatores, mas reconhece falha

O Twitter garantiu que o sistema 2FA (autenticação de dois fatores) segue funcionando corretamente. Rumores sobre um possível fim do serviço de segurança surgiram nos últimos dias após problemas relatados por usuários, mas foram desmentidos nesta quarta-feira (16).

Segundo a rede social, continuam sendo analisados os "poucos casos" de códigos SMS não entregues aos solicitantes. Desde a segunda-feira (14), centenas de usuários alegam problemas para logar no Twitter devido a uma falha no sistema de autenticação. Quem desconectou a conta ou tentou acessá-la de um dispositivo novo precisa lidar com um código enviado por SMS que nunca chega ao destino.

A plataforma de mídia social disse que o sistema de autenticação está ativo e funciona como uma "boa maneira de proteger a conta". Ainda não há previsão de corrigir o problema em definitivo daqueles que não recebem o código no celular.

Fim da autenticação de dois fatores?

Os boatos de encerramento do 2 Factors Authentication (2FA) vieram logo após Elon Musk dizer que eliminaria infraestruturas desnecessárias do Twitter. Parece loucura remover uma camada de proteção em um momento no qual a plataforma segue como alvo de robôs e trolls, que usaram o selo do Blue para imitar grandes empresas como Nintendo e até o próprio Twitter, mas muita gente achou se tratar do efeito causado pelo corte de custos.

O Twitter segue enfrentando sua jornada diária de redescobrimento sob uma nova direção. Demissão de milhares de funcionários e de executivos do alto escalão, idas e vindas do selo de autenticação do Twitter Blue, e a fuga dos anunciantes após a promessa de acabar com a moderação de conteúdo são só a ponta o iceberg.

O home office foi abolido e os trabalhadores que permaneceram com seus cargos deverão retornar ao trabalho presencial na sede da empresa. Há ainda o temor uma possível falência, que poderia causar um estrago gigantesco no mercado de tecnologia mundial.

Elon Musk nunca revelou nenhum plano de modificar os mecanismos de proteção, como a autenticação de dois fatores, então dá para continuar usando normalmente. Os usuários, pelo menos, podem ficar tranquilos quanto à segurança do produto. Até quando o passarinho resistirá, em meio ao turbilhão de acontecimentos, não se sabe.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: