Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,79 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,80 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,01
    +2,52 (+3,17%)
     
  • OURO

    1.672,40
    +0,40 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    18.976,12
    -336,16 (-1,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,09 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,93 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,89 (-1,84%)
     
  • NASDAQ

    10.998,00
    -37,50 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3040
    -0,0039 (-0,07%)
     

Twitter limitará quantas vezes você pode editar um tuíte

O Twitter vai limitar a cinco a quantidade de edições dos tuítes pelo usuário. A medida deve se somar a outra restrição já anunciada: o ajuste só poderá ocorrer em até 30 minutos após a postagem. A informação foi confirmada pela rede social ao site TechCrunch.

O objetivo é evitar o abuso por pessoas que ficariam alterando o conteúdo por puro capricho ou de forma maldosa. O limite de cinco ajustes deve ser suficiente para corrigir erros de digitação, ajustar fotos e vídeos errados ou acrescentar hashtags esquecidas.

A empresa deve observar o comportamento dos assinantes do Twitter Blue contemplados, os primeiros a receber a funcionalidade em caráter experimental, para definir se manterão o prazo e a quantidade de edições nos posts. A rede do passarinho já havia afirmado que tudo ainda está em aberto, podendo sofrer alterações até o lançamento final.

Por enquanto, apenas os assinantes da Nova Zelândia conseguem ver os tuítes editados. A plataforma deve expandir o teste para assinantes de outros países falantes da língua inglesa em breve: Austrália, Canadá e Estados Unidos.

Não há previsão de quando o recurso chegará ao Brasil, afinal o país não tem sequer o Blue por aqui. É provável que os meros mortais precisem esperar mais alguns meses para finalmente poderem editar seus posts.

Como funcionarão os "tweets" editados?

Esta é a aparência de um tuíte editado (Imagem: Reprodução/Twitter)
Esta é a aparência de um tuíte editado (Imagem: Reprodução/Twitter)

Os tuítes editados terão algumas marcas para diferenciá-los de publicações originais, como um ícone próprio de lápis, a indicação por escrito "last edited" e um pequeno histórico das alterações feitas. A medida é para possibilitar que as pessoas saibam que aquele conteúdo foi modificado, evitando saias justas ou situações impróprias para os usuários — como ter um post totalmente desvirtuado para atacar rivais políticos, como discutido no podcast do Canaltech.

Além da preocupação política, a equipe do Twitter teme pelo uso malicioso de criminosos. Um post original legítimo poderia ganhar várias curtidas, o que aumentaria o engajamento, para depois trocar o link por um apontamento malicioso.

Este "botão de editar tuítes" é um dos pedidos mais antigos dos usuários da rede do passarinho. É muito mais simples corrigir um erro de digitação ou uma foto em resolução ruim com um toque simples do que precisar deletar a publicação para recomeçar tudo do zero.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: