Mercado fechará em 5 h 20 min
  • BOVESPA

    109.471,36
    -717,21 (-0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.020,65
    +221,19 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,28
    +1,03 (+1,39%)
     
  • OURO

    1.789,70
    +7,30 (+0,41%)
     
  • BTC-USD

    16.865,55
    -156,18 (-0,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    395,85
    -5,95 (-1,48%)
     
  • S&P500

    3.941,26
    -57,58 (-1,44%)
     
  • DOW JONES

    33.596,34
    -350,76 (-1,03%)
     
  • FTSE

    7.521,89
    +0,50 (+0,01%)
     
  • HANG SENG

    18.814,82
    -626,36 (-3,22%)
     
  • NIKKEI

    27.686,40
    -199,47 (-0,72%)
     
  • NASDAQ

    11.489,25
    -76,75 (-0,66%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5090
    +0,0303 (+0,55%)
     

Twitter lança novo selo "Oficial" para contas relevantes

O Twitter anunciou a estreia de um novo selo para contas relevantes. Apresentada pela executiva Esther Crawford, a etiqueta "Oficial" é uma espécie de "verificado 2.0" e não poderá ser comprada como o ícone de verificado, servindo exclusivamente para distinguir contas autênticas de companhias, parceiros comerciais, veículos de notícias, publicadoras e figuras públicas dos demais usuários.

“Nem todas as contas verificadas anteriormente receberão o rótulo ‘Oficial’ e a etiqueta não estará disponível para compra”, explicou Crawford. “As contas que receberão a tag incluem perfis de governos, empresas, parceiros, grandes meios de comunicação, veículos de notícias e figuras públicas”, disse em um tuíte.

O novo selo, conforme mostrou Crawford, é mais discreto que a verificação tradicional. Ele aparecerá embaixo do nome de usuário na página de perfil.

A solução servirá para assegurar a autenticidade de contas oficiais frente à “democratização” do selo de verificado. Na prática, a adição funcionará quase da mesma forma que o selo de verificação anterior, servindo quase como uma “solução” para um problema que antes não existia.

Selo de verificação para todos

Uma das primeiras mudanças anunciadas por Elon Musk para o Twitter foi a ampliação do selo de verificado. Agora, a etiqueta será liberada para todos os usuários que assinarem o Twitter Blue, serviço da plataforma que custa US$ 8 (R$ 40, em conversão direta) por mês.

Contudo, visto que qualquer pessoa poderá ter o identificador atrelado ao perfil, a verificação perde seu propósito original: diferenciar perfis relevantes de contas comuns. Antes, a etiqueta ajudava a comunidade a identificar jornalistas, criadores de conteúdo, artistas, companhias, governos e órgãos governamentais na rede social.

Crie um problema, venda a solução

Uma vez que o selo de verificado não mais garantirá a autenticidade da conta, ele não terá o mesmo valor para a rede social. O problema disso, no primeiro momento, é a possibilidade de usuários mal-intencionados usarem o selo para se passarem por governos, empresas e figuras públicas — preocupação esta que fez a plataforma adiar o lançamento do novo Twitter Blue para após as eleições de meio mandato dos Estados Unidos.

A transformação do selo de verificado também abriu brechas para golpes de phishing. Criminosos usaram a disseminação da notícia para se passar pelo Twitter e informar aos usuários autenticados que deveriam pagar não só para manter o selo, mas para preservar suas contas. A ameaça, logicamente, é falsa.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: