Mercado fechará em 2 h 46 min
  • BOVESPA

    122.097,93
    +296,72 (+0,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.327,65
    +132,22 (+0,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,11
    +0,96 (+1,41%)
     
  • OURO

    1.808,50
    -6,00 (-0,33%)
     
  • BTC-USD

    39.847,57
    +448,68 (+1,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    987,88
    +11,98 (+1,23%)
     
  • S&P500

    4.417,54
    +14,88 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    34.966,52
    +173,85 (+0,50%)
     
  • FTSE

    7.120,43
    -3,43 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.139,25
    +65,75 (+0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1502
    +0,0319 (+0,52%)
     

Twitter estuda permitir postagens estilo "Amigos Próximos" do Instagram

·3 minuto de leitura

Publicações do Twitter passaram a ser um pouco mais dinâmicas desde o lançamento da restrição de comentários lançada no ano passado. Entretanto, essas não são as únicas adições que a empresa pretende introduzir na plataforma. Nesta quinta-feira (1°), um designer da rede compartilhou três conceitos estudados internamente para dar mais controle sobre o alcance de posts.

Amigos confiáveis do Twitter

No futuro, o Twitter pode contar com um meio para tuitar exclusivamente para um grupo menor de pessoas. O nome da ferramenta foi divulgado como “Trusted Friends” (ou “amigos de confiança”, em tradução livre) e ela limitaria o alcance da publicação a seguidores selecionados e nada mais — ainda que sob o risco de serem registrados por capturas de tela.

"Amigos de confiança" limitariam o alcance das publicações para usuários escolhidos manualmente (Imagem: Reprodução/Twitter)
"Amigos de confiança" limitariam o alcance das publicações para usuários escolhidos manualmente (Imagem: Reprodução/Twitter)

A novidade incluiria um novo modelo para a ordem de tuítes na Home do Twitter. Se você for integrante de um círculo de confiança de um perfil seguido, poderia acompanhar as publicações desse contato com prioridade na tela inicial, dando menor importância para a ordem cronológica. Comentários com o alcance limitado seriam identificados com um pequeno selo abaixo do nome do seu autor.

Diferentes tópicos para tuítes

Outra adição importante que está em análise é a “Facets”, que permitiria categorizar publicações de acordo com assuntos específicos. Quem usasse a novidade separaria cada post em diferentes contextos, como assuntos relacionados ao trabalho, vida pessoal, esporte que pratica ou notícias importantes.

O conceito separaria o perfil em segmentos distintos (Imagem: Reprodução/Twitter)
O conceito separaria o perfil em segmentos distintos (Imagem: Reprodução/Twitter)

A maior mudança nessa novidade não é para quem publica, mas para os seguidores. O conceito daria espaço para que usuários selecionem exatamente o que gostariam de acompanhar do perfil seguido. Se o criador for um jornalista ao mesmo tempo que um amante de gatos — e você só tem interesse nos assuntos dos pets —, bastaria escolher essa categoria no momento de seguir e pronto, as manchetes não mais incomodariam.

Na prática, esse recurso tentaria minimizar a criação de contas secundárias, caso a pessoa não queira bagunçar demais o próprio perfil e confundir o público que a acompanha, por exemplo. Para quem segue, o feed pode ficar mais coerente, mas ainda seria possível acompanhar tudo que está rolando.

Olha o vocabulário!

Por fim, a última novidade que está em estudo pelo Twitter é uma espécie de corretor automático, mas só para controlar os palavrões e ofensas nas respostas. O aplicativo para celular alertaria, enquanto o utilizador elabora um comentário, se uma palavra pode ser inadequada ou grosseira.

A ferramenta não impediria o usuário de fazer o comentário, mas assim como a recomendação de leitura de artigos antes de compartilhar, serviria como um instante de reflexão. Por enquanto, essa adição ainda não tem nome.

O autor da publicação poderia filtrar automaticamente as respostas potencialmente ofensivas (Imagem: Reprodução/Twitter)
O autor da publicação poderia filtrar automaticamente as respostas potencialmente ofensivas (Imagem: Reprodução/Twitter)

Para o autor da publicação original, a ferramenta seria acompanhada por um filtro. Se não for sua vontade visualizar xingamentos ou possíveis agressões, daria para adotar ações automáticas para não se incomodar com os comentários, como levar a resposta para as últimas posições da conversa. Além disso, se o sistema não for eficiente, poderia incrementar a barreira com frases/palavras personalizadas.

O estudo do Twitter não garante que tais novidades serão lançadas em algum momento, tampouco se continuarão no mesmo modelo dos conceitos apresentados. Por agora, resta esperar até que a companhia anuncie os novos recursos formalmente para sejam liberados na rede social.

Você acha que as categorias de tuítes evitarão a criação de contas secundárias para falar de coisas diferentes? Compartilhe suas opiniões com o Canaltech no campo de comentários logo abaixo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos