Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.583,84
    +139,07 (+0,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

Twitter deve ganhar recurso de vídeos pagos no estilo OnlyFans

O Twitter começou a trabalhar em um recurso chamado Paywalled Video, cujo objetivo é permitir a cobrança de dinheiro pelo acesso a vídeos restritos. Os conteúdos ficariam escondidos e só seriam liberados para quem estivesse disposto a pagar pela remoção da "parede".

Segundo o jornal Washington Post, os criadores poderão ativar o paywall sempre que um vídeo for adicionado tuíte. O estilo poderia ser usado para disseminar conteúdos exclusivos, criações autorais ou materiais com informações técnicas ou didáticas.

A preocupação de alguns influenciadores é que a ferramenta seja usada para inundar o Twitter de vídeos pornográficos. O modelo é usado pelo OnlyFans, muito usado para compartilhamento de conteúdo sexual. Por lá, homens e mulheres vendem seu material mediante pagamento avulso.

Os preços serão definidos pelo criador, mas deverão ficar na margem permita pelo Twitter: US$ 1, US$ 2, US$ 5 ou US$ 10 pelo acesso único. A plataforma deve descontar parte do valor, embora não tenha sido revelado quanto, como forma de alimentar o sistema de pagamento fornecido pela Stripe.

Conheça o PayWalled Video

Aparentemente, não haverá um modelo de assinatura para isso nem vínculo com outras formas de monetização. Hoje, a rede social tem o Super Follows, a "caixinha de gorjetas" e os Ingressos Pagos para salas do Espaços. Isso significa que mesmo você sendo um apoiador do seu influenciador favorito, ainda poderia se deparar com um vídeo restrito.

Também não está claro como o algoritmo da plataforma lidaria com conteúdo erótico ou sexual explícito. Hoje, a moderação filtra conteúdo possivelmente sensível e que outros usuários talvez não queiram ver, como violência ou nudez, aplicando uma tarja por cima. Quando o próprio criador não classifica o conteúdo corretamente, ele pode ser punido com a remoção do vídeo e até suspensão da conta.

O Paywalled Video está previsto para ser lançado entre esta e a próxima semana, de acordo com o Post. Ainda não está claro se a novidade já estava nos planos da empresa ou se passou a ser implementada às pressas após Elon Musk assumir.

Musk em busca de fontes de renda

Musk está atrás de alternativas de gerar receita para o Twitter, como um novo modelo do serviço de assinatura Twitter Blue, com direito ao selinho azul de verificado e outros benefícios, como a visualização de menos anúncios. O bilionário também quer aumentar a renda de publicidade, atraindo mais interessados com seu discurso de total "liberdade de expressão".

O problema é que muitos veem as medidas de liberação de Musk como um convite de instalação de grupos extremistas, racistas, antivacinas, anticiências e outras correntes de pensamento que disseminam desinformação. O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump e o teórico da conspiração Alex Jones são nomes que teriam o banimento eterno revertido.

O Twitter tem uma política liberal quanto à divulgação de material pornográfico, desde que corretamente sinalizado. Trata-se de uma exceção à regra imposta pelas principais redes sociais rivais, como TikTok, Instagram, Facebook e Kwai. O conteúdo adulto nunca foi um grande problema para os anunciantes, mas é preciso ver como eles vão reagir se houver um aumento da comercialização deste tipo de vídeo com o novo paywall.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: