Mercado fechado

Twitter derruba mais de 170 mil contas ligadas ao governo chinês

Wagner Wakka

O Twitter derrubou mais de 170 mil contas na rede social ligadas ao governo chinês, as quais compartilhavam desinformações sobre protestos em Hong Kong e COVID-19. Segundo publicação oficial, os perfis estão divulgando narrativas favoráveis ao Partido Comunista, o que fere as políticas de manipulação da rede social.

O Twitter trabalhou com o Strategic Policy Institute, grupo australiano que analisou os perfis. Do total, 23.750 contas foram descritas como a rede que criava as publicações, sendo que outras 150 mil eram usadas para ampliar a comunicação com retweets e comentários.

Estes perfis criaram mais de 348 mil publicações, com críticas aos protestos em Hong Kong, além de ressaltar as movimentações do país asiático na contenção da pandemia da COVID-19.

Em resposta, o governo chinês negou a participação no movimento. “A China é maior vítima da desinformação e nos posicionamos contra o compartilhamento de desinformação”, explicou Hua Chunying, porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da China.

Esta não é a primeira vez que a rede social fecha o certo em perfis ligados ao governo chinês. Em agosto de 2019, a rede social derrubou mil contas na plataforma com comportamento parecido, em ataque a movimentos em Hong Kong.

Outras regiões 

O Twitter também informou que derrubou perfis russos e turcos com ações parecidas. No caso da Rússia, foram mais de mi perfis promovendo o partido da Rússia Unida. Já no da Turquia, a rede social registrou 7.300 contas em favor do partido AK Parti, de Tayyip Erdogan.

Segundo o Twitter, as publicações ainda serão compartilhadas para estudos acadêmicos de comportamento na internet.

Fonte: Canaltech