Mercado abrirá em 4 h 34 min
  • BOVESPA

    116.230,12
    +95,66 (+0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.046,58
    +616,83 (+1,36%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,05
    -0,47 (-0,54%)
     
  • OURO

    1.721,50
    -9,00 (-0,52%)
     
  • BTC-USD

    20.113,97
    +121,04 (+0,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    455,74
    +10,30 (+2,31%)
     
  • S&P500

    3.790,93
    +112,50 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    30.316,32
    +825,43 (+2,80%)
     
  • FTSE

    7.015,19
    -71,27 (-1,01%)
     
  • HANG SENG

    18.087,97
    +1.008,46 (+5,90%)
     
  • NIKKEI

    27.120,53
    +128,32 (+0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.555,25
    -85,50 (-0,73%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1553
    -0,0126 (-0,24%)
     

Twitter confirma vazamento de dados que pode ter afetado 5,4 milhões de perfis

Twitter afirma que usuários não têm nenhuma ação a ser tomada e que nenhuma senha foi exposta (Avishek Das/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
Twitter afirma que usuários não têm nenhuma ação a ser tomada e que nenhuma senha foi exposta

(Avishek Das/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)

  • Twitter confirma falha que expôs dados de usuários;

  • Estimativas extraoficiais apontam que 5,4 milhões de perfis foram afetados;

  • Vulnerabilidade permitia descobrir se determinado e-mail ou telefone estavam vinculados a uma conta.

O Twitter confirmou, na última sexta-feira (5), que uma falha em seu sistema expôs os dados de diversos usuários no ano passado. Apesar de não ter apontado o número exato de afetados, fontes extraoficiais estimam que informações de 5,4 milhões de perfis foram vazadas.

Segundo o texto, publicado no blog do Twitter dedicado à segurança e privacidade, a vulnerabilidade permitia que as pessoas inserissem números de telefone e contas de e-mail no login da rede social para saber se algum perfil estava vinculado a tais dados. Em caso positivo, era possível descobrir qual era a página e ligar para o dono, o que configura uma violação de privacidade.

"Levamos muito a sério nossa responsabilidade de proteger sua privacidade e é lamentável que isso tenha acontecido”, disse a empresa, ao esclarecer que os usuários não têm que tomar nenhuma ação em relação ao problema.

O que aconteceu?

O Twitter explica que a falha de segurança surgiu em junho de 2021 e foi resolvida somente em janeiro deste ano. Quando a rede social foi informada sobre a vulnerabilidade, não tinha “nenhuma evidência” de que alguém realmente a tenha explorado.

Porém, em julho deste ano, a empresa descobriu que “agentes mal-intencionados” coletaram dados privados e estavam os vendendo. Apesar da plataforma não informar o número exato, o site Bleeping Computer, especializado em notícias sobre tecnologia, estima que 5,4 milhões de perfis foram afetados. Um hacker teria passado a informação ao portal.

"Nós estamos publicando essa notícia porque não pudemos confirmar todas as contas que foram potencialmente impactadas, e estamos particularmente atentos às pessoas com contas pseudônimas que podem ser alvos do Estado ou de outros agentes", informou o Twitter. "Se você possui uma conta pseudônima no Twitter [em que o usuário não usa seu nome verdadeiro], nós entendemos o risco que um incidente desses pode causar e lamentamos profundamente que isso tenha acontecido”.

O que o Twitter pretende fazer?

A empresa informou que vai entrar em contato com todas as pessoas que foram confirmadas nesse vazamento de dados. Há também uma recomendação para que todos os usuários que não desejam ter a identidade revelada não associem seus perfis a números de telefone ou e-mails conhecidos.

Por mais que nenhuma senha tenha sido vazada, o Twitter ressaltou a importância de adotar a “verificação em duas etapas”, processo que exige uma senha extra para logar em uma conta.