Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.360,15
    -86,40 (-0,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Twitter confirma que deu selo de verificado para contas falsas

·3 minuto de leitura

Após denúncias de usuário, o Twitter admitiu ter concedido o selo de verificação a contas falsas por engano, logo após o relançamento do seu sistema. A rede social afirmou já ter suspendido os perfis e que está aprimorando a mecânica para evitar esse tipo de falha. Não está claro como eles conseguiram o benefício, mas, de alguma forma, foram capazes de burlar a checagem.

"Nós aprovamos de forma equivocada pedidos de verificação de um pequeno número de contas não autênticas (falsas)", confirmou a rede social em nota enviada ao site DailyDot. "Suspendemos temporariamente as contas em questão e removemos seus selos de verificação, de acordo com a nossa política de spam e manipulação da plataforma."

Fakes verificados

Tudo começou quando o perfil Conspirador Norteño (@conspirator0) divulgou seis contas verificadas pela rede que haviam sido criadas no dia 16 de junho. Somente este fator seria suficiente para negar o selo, já que o Twitter exige três requisitos básicos para a conta: ser autêntica, notável e ativa. Uma conta criada há tão pouco tempo não pode ser considerada "ativa".

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Nenhum dos perfis denunciados se enquadrava nos requisitos — a maioria nem sequer possuía tuítes e dois deles usaram fotos de bancos de imagens. Alguns desses perfis usavam fotos geradas por tecnologias de inteligência artificial, com intuito de burlar o sistema. A rede também coloca como critério de segurança a autenticação de dois fatores e dados pessoais dos proprietários, o que provavelmente não estava presente nas contas fake.

Segundo o denunciante, as seis contas tinham 976 seguidores em comum, todos criados entre os dias 19 e 20 de junho. Esse somatório de fatores dá a entender se tratar de uma rede de robôs, com 1.212 contas, criadas justamente para burlar sistemas.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Esse incidente pode ter deixado muitos usuários irritados e ressabiados com o sistema de verificação, afinal muitas pessoas têm seu pedido negado, mesmo enquadradas nos requisitos da rede do passarinho. A situação provavelmente não será suficiente para retirar a autoridade que o cobiçado selo azul traz para o perfil, mas pode ter algum impacto na imagem do Twitter.

Quando fez o relançamento da página de verificação, o Twitter disse que existe um processo automatizado inicial, mas que os pedidos passariam pela análise de uma equipe de funcionários “de carne e osso”. Assim, eles poderiam corrigir eventuais falhas para que casos como este não ocorressem.

Estaria o sistema de verificação do Twitter sob suspeita? Deixe sua opinião nos comentários.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos