Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    49.304,95
    +1.861,55 (+3,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Twitter compra app que organiza threads e deve fechá-lo em breve

·3 min de leitura

O Twitter anunciou a compra do Threader, serviço que ajuda pessoas a criar, compartilhar e acompanhar tópicos específicos na rede social. Mas quem pensava ver os recursos integrados à rede social já pode se decepcionar: como parte do negócio, o serviço será encerrado em 15 de dezembro. Esse anúncio chega logo após o lançamento do Twitter Blue nos Estados Unidos, o principal mercado da plataforma, que tem como um dos recursos uma experiência de leitura aprimorada para os tuítes encadeados.

O Threader entregava um leitor mais organizado para quem era hard user da rede social do passarinho por apenas US$ 3 por mês (cerca de R$ 16), além de remover as propagandas, marcação ilimitada de favoritos, criação de PDFs, pesquisa em tópicos, modo escuro e linha do tempo organizada por conversas. Na prática, ele entregava uma série de recursos que deveriam ser nativos do Twitter, mas que os desenvolvedores negligenciaram por anos.

Este anúncio da aquisição foi feito pelo perfil oficial do serviço e hoje já é possível ver mais detalhes no site oficial. A companhia explica que os assinantes do Blue terão recursos como o Reader, que transforma longas conversas em uma experiência mais fácil de ler, e a pasta de favoritos, adição para salvar e organizar as conversas favoritas — será possível exportar os favoritos e configurações do app para iOS e web.

Todas as assinaturas existentes já foram canceladas e as pessoas poderão usufruir dos recursos premium até o desligamento total. Os membros anuais da versão web receberão um reembolso parcial (referente aos meses ainda restantes) e, caso tenham feito a assinatura no iOS, devem solicitar o reembolso da Apple.

Por um feed mais organizado

A leitura de sequências de posts, popularmente chamados "fio" aqui no Brasil, é uma das principais críticas do usuário porque o sistema é confuso. Com a chegada do Twitter Blue, já havia uma expectativa de "caça às bruxas" da plataforma contra quem oferece serviços complementares ao layout tradicional.

O Twitter já adquiriu vários serviços para evitar a competição no passado, como o Tweetdeck e o Periscope. Em ambos, contudo, a rede social decidiu incorporá-los como parte do todo, o que ainda deixava uma pontinha de esperança nos usuários de que o Threader pudesse passar pelo mesmo processo. É bem verdade que a absorção ocorrerá, mas será restringida para os interessados em desembolsar valores mensais para uso do Twitter Blue.

Vários usuários já se manifestaram de forma contrária à possibilidade de pagar para usar o Twitter nos últimos dias. Muita gente aposta que um APK "hackeado" no Android possibilitaria superar as restrições, mas é pouco provável que a empresa abra brechas: os recursos extras devem ser atrelados ao perfil da pessoa.

Até agora, não há informações sobre a chegada oficial do Twitter Blue no Brasil. Na última semana, alguns usuários receberam notificações sobre o serviço, mas o link direcionado apresentava um erro quando clicado. A estimativa é que o serviço custe cerca de R$ 15,90, conforme apontado por um vazamento na App Store.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos