Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.057,22
    -1.202,27 (-0,93%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.202,80
    -376,30 (-0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,99
    -1,16 (-1,61%)
     
  • OURO

    1.773,60
    -87,80 (-4,72%)
     
  • BTC-USD

    37.712,09
    -790,28 (-2,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    937,14
    -32,74 (-3,38%)
     
  • S&P500

    4.221,86
    -1,84 (-0,04%)
     
  • DOW JONES

    33.823,45
    -210,22 (-0,62%)
     
  • FTSE

    7.153,43
    -31,52 (-0,44%)
     
  • HANG SENG

    28.558,59
    +121,75 (+0,43%)
     
  • NIKKEI

    29.018,33
    -272,68 (-0,93%)
     
  • NASDAQ

    14.184,75
    +203,50 (+1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9853
    -0,0767 (-1,27%)
     

Twitter Blue poderá ser o nome da modalidade premium e paga da rede social

·2 minuto de leitura
Twitter Blue poderá ser o nome da modalidade premium e paga da rede social
Twitter Blue poderá ser o nome da modalidade premium e paga da rede social

Redes sociais, na maioria esmagadora dos casos, são gratuitas. Ou ao menos não cobram diretamente pelos seus serviços. Mas isso tinha uma razão de ser: essas redes viviam de vender anúncios direcionados a partir do que seus usuários postavam, curtiam ou diziam a respeito de si. Com a nova política da Apple, que talvez o Android também adote, o negócio pode estar prestes a ficar no passado, e agora é, literalmente, correr atrás do prejuízo. O Twitter, depois de dar a mesma choradinha que o Facebook já tinha dado, poderá optar por outro modelo de renda: cobrar por uma versão Premium.

Quem traz essa informação é, mais uma vez, Jane Manchun Wong, analista que, através de pesquisas de código da rede social, costuma antecipar com precisão as novas ferramentas. Segundo ela, o microblog prepara um pacote de benefícios para quem estiver disposto a arcar com mensalidades.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Um dos benefícios seria a possibilidade de separar publicações por tags e coleções, o que facilitaria a revisita posterior ao conteúdo. Essa ferramenta já existe no Tweetdeck de forma totalmente gratuita (até agora: o Tweetdeck pertence ao Twitter). A segunda vantagem seria a possibilidade de desfazer tweets após o envio, em períodos determinados de tempo. Para este, hoje o usuário pode simplesmente deletar publicações que não julga mais convenientes, mas isso não impede que as pessoas que já as receberam em sua linha do tempo as leiam mesmo assim.

Twitter Blue e os add-ons para redes sociais

O Twitter premium — que poderá se chamar Twitter Blue — teria um custo inicial de US$ 3 (R$ 16 em conversão direta hoje, 17/05), e Wong supõe que a plataforma poderia cobrá-lo em diferentes preços, a fim de oferecer ainda mais recursos a quem poderá pagar mais. Se confirmada, a novidade se juntará a outros anúncios recentes que envolvem a circulação direta de dinheiro na rede: o recurso de Super Follow e também a caixinha de gorjetas para criadores de conteúdo.

Enquanto muitos poderão estranhar esse modelo para uma rede social, é válido lembrar que YouTube, Reddit, Discord e outros também oferecem experiência gratuita, porém aprimorada para assinantes. O YouTube Red retira anúncios e permite downloads; o Reddit Premium libera novas ferramentas de fórum; e o Discord Nitro turbina servidores, permitindo, por exemplo, a criação de emojis exclusivos.

Via Tom’s Guide

Imagem: kirstyfields/Pixabay

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos