Mercado abrirá em 5 horas 1 minuto
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,11 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,12 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,33
    +0,43 (+0,66%)
     
  • OURO

    1.835,50
    +4,20 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    58.475,00
    +472,89 (+0,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.557,95
    +122,17 (+8,51%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,26 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.140,79
    +11,08 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    28.536,68
    -73,97 (-0,26%)
     
  • NIKKEI

    29.518,34
    +160,52 (+0,55%)
     
  • NASDAQ

    13.660,75
    -49,00 (-0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3645
    -0,0006 (-0,01%)
     

Twitter apresenta iniciativa de igualdade algorítmica

·1 minuto de leitura
Logo do Twitter

A rede social Twitter anunciou na quarta-feira (14) que lançará uma iniciativa sobre "aprendizado de máquina responsável" que incluirá análises de igualdade algorítmica em sua plataforma.

A empresa, sediada na Califórnia, disse que o plano visa oferecer mais transparência sobre sua inteligência artificial e lidar com "os potenciais efeitos prejudiciais das decisões algorítmicas".

A iniciativa surge em meio à crescente preocupação com os algoritmos usados pelos serviços online, que alguns dizem que podem promover violência, conteúdo extremista e reforçar o preconceito racial ou de gênero.

“O uso responsável da tecnologia inclui o estudo dos efeitos que ela pode ter a longo prazo”, escreveram em um blog Jutta Williams e Rumman Chowdhury, da equipe de ética e transparência do Twitter.

Quando o Twitter usa aprendizado de máquina ou automático, "isso pode afetar centenas de milhões de tweets por dia e, às vezes, a maneira como um sistema foi projetado para ajudar pode começar a se comportar de maneira diferente do esperado", explicaram.

Segundo os pesquisadores, a iniciativa busca "assumir a responsabilidade por nossas decisões algorítmicas" com o objetivo de alcançar "equidade e justiça nos resultados".

"Também estamos construindo soluções de aprendizado de máquina explicáveis, para que nossos algoritmos possam ser melhor compreendidos, o que os informa e como eles impactam o que (o usuário) vê no Twitter".

Williams e Chowdhury disseram que a equipe compartilhará suas descobertas com pesquisadores externos. "Para melhorar o entendimento coletivo da indústria sobre esta questão, nos ajude a melhorar nossa abordagem e nos responsabilizar."

Essa estratégia do Twitter segue uma série de controvérsias na equipe de ética de inteligência artificial do Google, que levaram à demissão de dois pesquisadores de alto nível e à demissão de um cientista de alto escalão.

rl/dw/yo/yow/ap/mvv