Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    48.467,48
    +1.001,40 (+2,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Twitter anuncia recurso contra assédio na plataforma

·2 minuto de leitura
Twitter anunciou na quarta-feira (1º), que vai iniciar um teste do chamado ‘modo de segurança’ visando evitar tweets prejudiciais e menções indesejadas voltadas para uma pessoa. (Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
  • Rede social quer proteger usuários contra tweets opressivos

  • Recurso bloqueará temporariamente as contas indesejadas

  • Bloqueio pode durar de sete dias até suspensão total da conta

Twitter está intensificando os esforços para proteger usuários que sofrem assédio na rede social. A empresa anunciou na quarta-feira (1º), que vai iniciar um teste do chamado ‘modo de segurança’ visando evitar tweets prejudiciais e menções indesejadas voltadas para uma pessoa.

O recurso bloqueará temporariamente as contas de quem usar linguagem prejudicial ou indesejadas. "Queremos que você desfrute de conversas saudáveis, então este teste é uma forma de limitar as interações opressivas e indesejáveis que podem interromper essas conversas", disse o Twitter em um comunicado. "Nosso objetivo é proteger melhor o indivíduo que recebe os tweets, reduzindo a prevalência e a visibilidade de comentários prejudiciais".

Há anos o Twitter tem enfrentado críticas pela disseminação frequente de conteúdo abusivo e odioso em sua plataforma - cujos impactos às vezes podem se estender para o mundo offline - especialmente conteúdo direcionado a mulheres e outros grupos marginalizados. A última vez que o Twitter anunciou uma grande variedade de novos recursos contra assédio foi em 2017, quando lançou ferramentas como a função de "busca segura" e a capacidade de bloquear a exibição de tweets potencialmente abusivos e de "baixa qualidade" nas conversas.

Com a ferramenta modo de Segurança, quando um usuário a ativa nas configurações, os sistemas do Twitter avaliam o "conteúdo dos tweets recebidos e a relação entre o autor e quem interagiu".

Caso o sistema automatizado do Twitter descobrir que uma conta teve envolvimento repetido e prejudicial com o usuário, ele bloqueará a conta por sete dias de seguir a conta do usuário, visualizar seus tweets ou enviar-lhes mensagens diretas.

Por enquanto, o modo de Segurança é apenas um teste limitado, lançado na quarta-feira para "um pequeno grupo de feedback" de usuários de língua inglesa no iOS, Android e Twitter.com, incluindo "pessoas de comunidades marginalizadas e jornalistas mulheres".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos