Mercado abrirá em 6 h 9 min
  • BOVESPA

    113.430,54
    +1.157,53 (+1,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.564,27
    +42,84 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,07
    +0,20 (+0,25%)
     
  • OURO

    1.925,70
    -3,80 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    23.131,86
    +285,08 (+1,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    524,33
    +5,54 (+1,07%)
     
  • S&P500

    4.076,60
    +58,83 (+1,46%)
     
  • DOW JONES

    34.086,04
    +368,95 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.771,70
    -13,17 (-0,17%)
     
  • HANG SENG

    21.921,35
    +79,02 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    27.352,83
    +25,72 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    12.104,00
    -48,00 (-0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5201
    +0,0045 (+0,08%)
     

Twitter abre espaço para publicidade política nos Estados Unidos

O Twitter voltará a permitir propaganda política nos Estados Unidos, anunciou a empresa nesta terça (3). A circulação de publicidade ideológica na rede social foi suspensa em 2019 sob a gestão de Jack Dorsey, que defendia a ideia de que os anúncios seriam problemáticos e poderiam influenciar o voto dos usuários.

“Acreditamos que a publicidade baseada em causas pode facilitar a conversa pública sobre tópicos importantes”, pontuou a empresa através do perfil oficial Twitter Safety. “Hoje, estamos flexibilizando anúncios com base em causas nos EUA. Também planejamos expandir a publicidade política que permitimos nas próximas semanas”, concluiu o tuíte.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

A plataforma de Elon Musk vai se adequar às normas publicitárias aplicadas a canais de TV e outros veículos de comunicação para viabilizar a circulação de propaganda política. “Como acontece com todas as mudanças de política, primeiro garantiremos que nossa abordagem de revisão e aprovação de conteúdo proteja as pessoas no Twitter”, complementou na publicação.

Não há detalhes sobre as novas regras de publicidade do Twitter, tampouco uma previsão de quando entrarão em vigor. É provável, porém, que a companhia divulgue a documentação relacionada de forma aprofundada no futuro.

Mais anunciantes no Twitter

Ao abrir o leque de anunciantes para publicidade política, o Twitter abre espaço para mais clientes interessados em espaços na plataforma (ou seja, mais dinheiro). A decisão da plataforma não é inédita, já que o Facebook viabiliza a circulação de anúncios relacionados a causas na rede social.

O momento em que esse anúncio é feito, porém, chama a atenção para a situação financeira do Twitter. Assim que Elon Musk assumiu e começou sua “onda de renovação”, muitos anunciantes pausaram a reprodução de propaganda da rede.

Recentemente, a empresa chegou a ser processada por dever mais de US$ 136 mil em aluguel dos escritórios da sede do Twitter. A primeira notificação quanto a inadimplência chegou em 16 de dezembro, dando o prazo de cinco dias para o pagamento, segundo apurou o site Bloomberg.

Publicidade política, mas não eleitoral

Ao mencionar publicidade política, o Twitter se refere a anúncios relacionados a temas da sociedade, como equidade social, gestão ambiental e engajamento cívico. Anteriormente, esses temas de publicidade eram permitidos no mundo inteiro, mas não nos Estados Unidos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: