Mercado fechado

Twitch pede desculpas a criadores por avisos de copyright e promete melhorar

Felipe Demartini
·3 minuto de leitura

Semanas após mais uma grande tensão entre criadores de conteúdo e a Twitch por causa de solicitações de copyright relacionadas a músicas licenciadas, a plataforma se pronunciou prometendo melhorar. De acordo com comunicado da empresa, já estão em desenvolvimento sistemas que deem mais controle aos streamers sobre seu próprio material gravado e, também, sistemas que permitam avaliar, editar e realizar contranotificações sobre identificações que tenham sido feitas por engano.

Tudo isso, porém, vem após uma torrente de e-mails informando criadores sobre uma identificação em massa de conteúdo licenciado em seus vídeos gravados, envolvendo retiradas de materiais do ar e, em alguns casos, banimentos. As reclamações envolviam usuários recebendo notificações de que tinham conteúdo licenciado no ar, mas sem condições de lidarem com isso, e o lançamento de uma ferramenta que apagava, de uma só vez, todo o conteúdo sob demanda, sem que fosse possível preservar parte do trabalho que pudesse estar dentro das regras.

De acordo com a Twitch, essa foi uma solução nada adequada, mas tomada em medida emergencial para lidar com um gigantesco fluxo de notificações para o qual ela, também, não estava preparada. De acordo com a empresa, as gravadoras enviavam cerca de 50 pedidos de retirada de conteúdo licenciado por ano à plataforma, mas, em maio, esse volume passou a ser de milhares de avisos por semana, todos voltados a clipes localizados nas contas dos criadores de conteúdo. O ritmo continua e a empresa afirma que não espera uma diminuição.

Daí veio a remoção em massa, já que essa é uma exigência legal, e também o e-mail enviado aos criadores. Nos bastidores, a Twitch afirmou ter desligado o sistema de avisos que gerava banimentos por quebra de direitos autorais na plataforma, de maneira que os atingidos pudessem lidar com os problemas, e admitiu que deveria ter agido antes para dar aos usuários mais controle sobre seus próprios conteúdos, de forma que a única solução possível, atualmente, não fosse apagar todo o arquivo do passado.

Medidas

Ao pedir desculpas, o serviço informou estar trabalhando no aprimoramento de seus sistemas de áudio licenciado, de forma a permitir que os usuários tenham maior conhecimento e controle sobre as detecções. Além disso, uma plataforma de contranotificações de identificações equivocadas também está em desenvolvimento a partir de tecnologias que já existem na plataforma, permitindo que trechos possam ser identificados e contestados, ao contrário do que acontece hoje, com identificações que emudecem o áudio do vídeo inteiro, mesmo que tenham sido feitas em meros segundos.

Além disso, a Twitch disse estar conversando com gravadoras e representantes da indústria fonográfica em prol de acordos de licenciamento que possam ser apropriados à plataforma. Isso se deve ao fato de que muitos jogos possuem trilhas sonoras licenciadas que fazem parte da experiência e tem a ver, também, com a atual indicação da plataforma: desligar as músicas de títulos que tragam faixas que não permitam reprodução e usem bibliotecas de faixas licenciadas no lugar, como a Soundtrack, da própria empresa.

Essa, além da retirada total de arquivos que possam ser problemáticos, permanecem como as recomendações da companhia para o momento, já que o desenvolvimento de ferramentas de maior controle deve demorar, assim como os acordos, se existirem. Ainda, a companhia pede que os criadores leiam artigos dedicados a eles, explicando questões de copyright e uso legítimo de conteúdo, e promete agir com mais transparência sobre esse tema daqui em diante, com informes periódicos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: