Mercado abrirá em 3 h 51 min

Twitch bane influenciadores após onda de acusações de assédio

Wagner Wakka

A Twitch respondeu sobre os casos recentes relacionados a abusos e assédios na sua plataforma. Na última semana, surgiram várias denúncias de ações no mínimo controversas de atitudes de streamers parceiros do serviço.

Os casos são relacionados a mensagens de flerte com menores de idades, assédio em chats e grupos fechados de fãs e até abuso em eventos da companhia. Para o site The Next Web, a influenciadora Rachel Kaser descreveu como são os episódios:

“Todo mundo tem uma variação da mesma história para contar: um streamer (geralmente, homem, mas nem sempre) que parece prestar muita atenção em uma menina mais nova em seus chats e servidores do Discord. Ou um youtuber que fica se vangloriando demais de conquistas e de forma rude mesmo em companhias mistas. Alguém que diz coisas vagamente desconfortáveis ou que vão pouco longe demais. Todos nós vemos o que eles fazem nos chats. Todos nós vemos o que eles fazem em eventos. Todas nós temos uma história para contar”, relatou.

Os casos, como ela relata, já são conhecidos de pessoas dentro da comunidade de influenciadores, mas nunca denunciados. O movimento ganhou força depois que a influenciadora JessyQuil levantou 270 denúncias e as colocou em uma planilha.

Aqui vale um aviso: caso você se interesse por ler os relatos, há descrições relativas a abuso e assédio sexual e moral com bastante detalhes. Assim, fica o aviso caso você seja sensível a esse tipo de conteúdo.


Por conta disso, a Twitch apresentou em seu blog uma resposta sobre os casos e prometeu tomar ações contra isso. “Estamos analisando cada caso que nos foi apresentado o mais rápido possível, enquanto garantimos o processo de diligência apropriado na medida em que chegamos a essas alegações. Estamos priorizando os casos mais severos e vamos começar a dar suspensões permanentes de acordo com nossas descobertas”, explicou a companhia.


A empresa ainda relatou que alguns casos podem demorar, pois não aconteceram exatamente em uma transmissão. “Em muitos dos casos, o incidente não foi dentro da Twitch, e precisamos de mais informações para determinar algo. Em alguns deles, teremos de reportar o caso para autoridades responsáveis, que podem direcionar melhor as investigações”.

A Twitch também reforça que possui uma plataforma para reportar os casos de forma confidencial, diretamente pela página do influenciador na rede social. A empresa também disse que deve mudar suas políticas relacionadas a essas possibilidades dentro da plataforma.

“Nosso trabalho inclui uma revisão de nossas políticas de condutas de ódio e assédio, melhorias de detecção de nomes de usuários ofensivos, melhorias no AutoMod e em nossas listas de palavras banidas, além de outros projetos com foco em reduzir assédio e discurso de ódio”, ressaltou no blog.

Segundo o Engadget, alguns streamers acusados já tiveram suas contas suspensas. O site StreamerBans tem mostrado a lista de influenciadores que foram banidos da plataforma recentemente. A plataforma mostrou um aumento médio de banimentos em março. Somente nos últimos sete dias, 34 contas foram derrubadas, com 166 nos últimos 30 dias. A plataforma leva em conta somente parceiros da Twitch.

Fonte: Canaltech