Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,46 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    29.293,54
    -763,73 (-2,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

TVs e serviços russos são invadidos e exibem mensagens contra guerra na Ucrânia

Um novo ataque cibernético em protesto contra a invasão da Ucrânia desfigurou a programação de smart TVs da Rússia, além de ter deixado serviços de internet e entretenimento sob demanda fora do ar em um dos feriados nacionais mais importantes do país. Os casos aconteceram nesta segunda-feira (09) e foram confirmados por agências do país, ainda que os responsáveis pelos comprometimentos não tenham aparecido.

Enquanto a transmissão em si não foi atingida, quem tentasse acessar o guia de programação das estatais Channel One e Russia-1, entre as maiores emissoras do país, via mensagens contra a guerra no sistema dos televisores. No lugar dos títulos de programas, estavam textos que acusavam as redes de TV de mentirem sobre o conflito e apontavam que o “sangue de milhares de ucranianos e centenas de crianças assassinadas estão em suas mãos”.

<em>Guias de programação exibidos em smart TVs da Rússia foram desfigurados por atacantes para exibirem mensagens de protesto contra a guerra na Ucrânia (Imagem: Reprodução/The Washington Post)</em>
Guias de programação exibidos em smart TVs da Rússia foram desfigurados por atacantes para exibirem mensagens de protesto contra a guerra na Ucrânia (Imagem: Reprodução/The Washington Post)

Enquanto isso, a operadora de telefonia Yandex, uma das maiores do país, reportou ter sido vítima de um ataque de negação de serviço que pode ter dificultado o acesso de alguns clientes à internet. O mesmo também valeu para o Rutube, o maior site de vídeos sob demanda da Rússia, que chegou a ser retirado do ar como medida preventiva para evitar o golpe DDoS.

Mais tarde, os administradores do Rutube afirmaram ter isolado o incidente e que já trabalhavam para conter o impacto. Eles também disseram que não houve comprometimento dos sistemas da plataforma e dos vídeos publicados nela. Já a desfiguração da programação dos dois canais estatais seria um reflexo do ataque à Yandex.

Os casos aconteceram no chamado Dia da Vitória, data em que é celebrada a vitória da União Soviética sobre a Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial. Desfiles militares, homenagens a soldados mortos e discursos de políticos, incluindo do presidente Vladimir Putin, são exibidos pela televisão.

Os serviços oficiais de informação e entretenimento da Rússia tem sido alvos constantes de ataques e desfiguração desde o início da guerra, em fevereiro. O grupo hacktivista Anonymous, um dos mais ativos, chegou a tirar do ar canais estatais para exibir imagens da violência na Ucrânia e invadir sites de notícias para denunciar eventos no país, enquanto acusam o Kremlin de manipular a narrativa.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos