Mercado fechado

Televisão de R$ 1 milhão se transforma em escultura quando não usada

Televisão C SEED N1 é da marca de luxo C SEED
Televisão C SEED N1 é da marca de luxo C SEED

(Getty Images)

  • Televisão de marca austríaca de luxo se dobra em quatro esculturas diferentes;

  • Aparelho está disponível em três tamanhos, com preços a partir de R$ 1 milhão;

  • Tela gira em 180 graus, para esquerda e direita, e propicia ótima experiência de imagem e som.

Com cada vez mais programas de TV transmitidos de forma online, comprar uma televisão já não é mais uma decisão unânime por parte dos moradores. Mas e se o aparelho fizesse mais do que o normal e servisse como uma bela obra de arte na sala de estar?

Esta é a proposta da marca austríaca de luxo C SEED, que criou uma versão digna de estar em museu, segundo sua publicidade. Trata-se da C SEED N1, uma televisão que se dobra em quatro esculturas requintadas, desde algo similar a um banco na horizontal, até se abrir completamente no formato de TV.

Convenhamos que adquirir uma dessas é para poucos. A novidade, disponível nos tamanhos com 165, 137 e 103 polegadas, custa a partir de US$ 190 mil, valor que supera R$ 1 milhão na conversão direta para a moeda brasileira.

Elegante, o aparelho possui uma plataforma metálica, trabalhada em alumínio, que serve como base para a criação dos diferentes visuais. A tela é capaz de girar em 180 graus, para a esquerda e direita, garantindo uma ótima experiência de visualização de qualquer ponto, sem ocupar muito espaço no ambiente.

Além disso, a tela é 4K Micro LED e conta com revestimento especial para exibir cores vibrantes e pretos mais verdadeiros. O sistema de som também tem alta tecnologia, com alto-falantes duplos e suporte para o formato de qualidade de imagem HDR10+, rival do Dolby Vision. As informações são do portal DesignTaxi.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos