Mercado fechado

Turistas encontram salgadinho vencido há 20 anos na praia

O salgadinho mudou de embalagem em 2007 (Foto: Reprodução/Facebook)

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Data de validade do produto foi em 2001

  • Postagem já foi compartilhada milhares de vezes

Um casal fazia uma trilha em Cananéia, no litoral de São Paulo, na última sexta-feira (15) quando encontrou uma embalagem de salgadinho com data de validade expirada em 2001.

Em entrevista ao G1, o professor Paulo Roberto Baldacim Junior, de 24 anos, relata que encontrou o objeto na região de encontro entre o mar e o mangue.

"Estava a uns cinco metros do mar. De início, eu achei incrível, já que adorava esse salgadinho exatamente nessa época, quando eu era criança, mas então me lembrei que isso já faz quase duas décadas e, infelizmente, aquele objeto não tinha se decomposto", conta.

Leia também

Ele decidiu postar sobre o episódio em suas redes sociais, já que muitos de seus amigos são especialistas ambientais. Paulo imaginou que seria uma oportunidade de conscientização e informação, mas se surpreendeu com a repercussão de seu relato: foi compartilhada milhares de vezes em poucas horas.

"Atrás tinha a data de validade, que estava um pouco apagada. Só conseguia ver o dia, o mês, e um pouco da parte inferior da embalagem, o que me fez pensar se era de 2001 ou 2007, porém uma rápida busca na internet me mostrou que aquela embalagem era comum em 2000, e em 2007 já havia mudado o design.”

Na postagem, ele destaca o fato de que a embalagem foi usada à beira da praia por menos de dez minutos, e vai demorar décadas para se decompor. Cristiane Sampaio, professora de Química da Universidade Metropolitana de Santos (Unimes), afirma que “décadas” é um palpite otimista: a decomposição do plástico demora entre 100 e 400 anos.

"O plástico é um grande inimigo, causa muito mal a vida. Tanto que há uma estimativa que, se permanecer do jeito que está, vai chegar um tempo em que terá mais lixo no mar do que animais marinhos”, afirmou em entrevista ao G1.

A postagem foi compartilhada milhares de vezes em poucas horas (Foto: Reprodução/Facebook)