Mercado fechado

Turista japonês aguarda sete meses e é autorizado a visitar sozinho Machu Picchu

·1 minuto de leitura
Turista japonês espera sete meses, mas consegue visitar Machu Picchu - Foto: Reprodução/Instagram
Turista japonês espera sete meses, mas consegue visitar Machu Picchu - Foto: Reprodução/Instagram

Às vezes a paciência é (muito) recompensada. Foi o caso de Jesse Takayama, turista autorizado a entrar no parque de Machu Picchu, no Peru, depois de sete meses do fechamento da atração por causa da pandemia do novo coronavírus.

Até o momento, Takayama foi o único a ser autorizado pelo governo peruano a visitar uma das atrações turísticas mais famosas do planeta. O japonês estava hospedado na cidade de Águas Calientes, vizinha ao local.

Leia também

O plano de Takayama era permanecer no país por apenas alguns dias e assim conhecer o sítio arqueológico.

Apesar de ter os planos frustrados inicialmente, Takayama fez um pedido especial e foi atendido pelas autoridades.

“Ele veio ao Peru com o sonho de poder entrar [em Machu Picchu]”, disse o ministro de Cultura, Alejandro Neyra, na última segunda-feira (12).

De acordo com o ministro, as ruínas devem ser reabertas para visitação de outros turistas em novembro. Por questões de segurança, a capacidade deve ser reduzida. Normalmente são 675 pessoas que podem acessar ao local, desta vez o número deve se limitar a 200.

Neyra lembrou ainda que o Peru ainda enfrenta a pandemia e que, por isso, qualquer medida desse tipo deve ser retomada com cautela.

A visita de Takayama foi concretizada no último sábado (10). Em um vídeo no topo da montanha, o japonês se disse muito grato e garantiu que a experiência foi incrível.