Mercado abrirá em 7 h 41 min
  • BOVESPA

    108.095,53
    +537,86 (+0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.056,27
    +137,99 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,95
    +0,59 (+0,82%)
     
  • OURO

    1.786,00
    +0,50 (+0,03%)
     
  • BTC-USD

    49.708,56
    -666,13 (-1,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.301,69
    -3,43 (-0,26%)
     
  • S&P500

    4.701,21
    +14,46 (+0,31%)
     
  • DOW JONES

    35.754,75
    +35,32 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    -2,85 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    24.210,02
    +213,15 (+0,89%)
     
  • NIKKEI

    28.804,76
    -55,86 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    16.372,75
    -19,50 (-0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2778
    +0,0037 (+0,06%)
     

Turismo tem prejuízo de R$ 65,6 bilhões no Brasil, segundo FecomercioSP

·1 min de leitura
Travel Concept on Blue Background
Travel Concept on Blue Background
  • Prejuízo do turismo foi de R$ 65,6 bilhões na pandemia, segundo a FecomercioSP

  • Somente em fevereiro deste ano, a queda no faturamento foi de R$ 9,35 bilhões

  • Setor aéreo foi o mais afetado

O setor de turismo registrou um prejuízo de R$ 65,6 bilhões desde o início da pandemia da covid-19 até o fevereiro de 2021, segundo a FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo). Em meio à crise, o setor teve um resultado 38% menor do que o mesmo período entre março de 2019 e fevereiro 2020.

Leia também:

As piores perdas do ciclo aconteceram no segundo trimestre de 2020, quando o turismo nacional chegou a encolher pela metade. Em fevereiro deste ano, a queda no faturamento foi de R$ 9,35 bilhões (29,1%), e consolidou um ano inteiro do setor fechando no vermelho mês a mês. 

Mais afetados

O setor aéreo é o mais afetado, com uma perda de 59,6% do faturamento no período. Em fevereiro de 2021, a queda foi de 49,6% quando comparado ao mesmo mês em 2020. Os prejuízos devem continuar nos próximos meses com a intensificação da pandemia e sem previsão de melhora.

Depois, vêm os serviços de alimentação e alojamento, com um prejuízo de 41,1% desde o início da pandemia. A queda do faturamento de atividades culturais, recreativas e esportivas foi de 32,1%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos