Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.420,71
    +730,96 (+3,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

Tudo que você precisa saber antes de começar a programar em GO

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Desde 2009, o Google tem uma linguagem de programação para chamar de sua, a linguagem Go, que é uma open code que funciona como um projeto público colaborativo. Hoje, a linguagem Go se tornou bastante popular, principalmente na construção de infraestruturas em nuvem, como Docker e Kubernetes, ambos escritos em Go.

A Go tem como um de seus diferenciais o fato de ter se tornado uma linguagem de programação bastante popular em um momento em que outros projetos do tipo acabaram naufragando. Este sucesso se deve em grande parte à construção do ambiente da Go, que conta com bibliotecas, ferramentas e engenharia de software bastante parrudos.

A linguagem do Google também possui algumas particularidades, como expressões idiomáticas e de sintaxe que só existem dentro da Go. Por isso, um profissional que deseje trabalhar com essa linguagem deve saber muito bem como vai aproveitar essas particularidades para escrever sistemas compreensíveis e de fácil manutenção.

Para garantir que os pacotes e programas escritos em Go sejam bem documentados, os desenvolvedores, que são conhecidos como “Golangs”. precisam cuidar de diversos aspectos, que vão desde a escrita do código até as decisões arquitetônicas e de design dos pacotes e programas.

Quanto ganha um especialista em Go?

Porém, toda essa atenção dá aos golangs uma remuneração bastante interessante, no mercado dos Estados Unidos, por exemplo, um desenvolvedor especialista em Go tem um salário médio de cerca de US$ 11.600 (cerca de R$ 62.000).

Com o crescimento do uso da linguagem do Google, a tendência é que a demanda por desenvolvedores golangs só cresça no curto e médio prazo. Alguns especialistas em mercado, inclusive, defendem que a Go deve suplantar algumas linguagens consagradas, como o Java. Por isso, para quem está começando, o aprendizado do da Go é importante.

Como começar a programar em Go

Diferente de como era até um passado próximo, hoje não é exatamente necessário ter um diploma de bacharel em engenharia de software para trabalhar com desenvolvimento (embora seja melhor ter do que não ter). Este pode ser o caminho tradicional, embora mais longo, para aprender a programar em Go e outras linguagens.

Outra opção são os chamados Bootcamps, que são eventos de imersão para pessoas que desejam aprender a programar em uma ou mais linguagens. Os Bootcamps consistem em eventos intensivos e com bastante prática, com ênfase em habilidades que são exigidas pelo mercado.

Alguém que conclui um Bootcamp em Go, por exemplo, não pode ser considerado um especialista na linguagem, porém, está preparado para trabalhos de nível básico para um golang. Porém, independente de como e quanto se estude, nada pode ser melhor que a experiência atuando na área para se tornar um profissional requisitado e valorizado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos