Mercado abrirá em 9 h 27 min
  • BOVESPA

    120.700,67
    +405,99 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.514,10
    +184,26 (+0,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,44
    -0,02 (-0,03%)
     
  • OURO

    1.762,80
    -4,00 (-0,23%)
     
  • BTC-USD

    63.195,62
    +558,70 (+0,89%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.402,54
    +21,59 (+1,56%)
     
  • S&P500

    4.170,42
    +45,76 (+1,11%)
     
  • DOW JONES

    34.035,99
    +305,10 (+0,90%)
     
  • FTSE

    6.983,50
    +43,92 (+0,63%)
     
  • HANG SENG

    28.808,96
    +15,82 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    29.682,66
    +39,97 (+0,13%)
     
  • NASDAQ

    13.974,00
    -40,00 (-0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7108
    -0,0103 (-0,15%)
     

TSMC investirá US$100 bi em 3 anos para atender à demanda de chips

·1 minuto de leitura

TAIPEI (Reuters) - A fabricante de chips TSMC disse nesta quinta-feira que planeja investir 100 bilhões de dólares nos próximos três anos para aumentar a capacidade de suas fábricas.

O anúncio vem dias após a Intel anunciar um plano de 20 bilhões de dólares para expandir sua capacidade de fabricação de chips avançados.

A Taiwan Semiconductor Manufacturing Co Ltd, que tem entre os clientes a Apple e a Qualcomm, já havia sinalizado um plano de gastar entre 25 bilhões e 28 bilhões este ano para desenvolver e produzir chips avançados.

A mudança ocorre no momento em que as empresas globais sofrem com a escassez de chips semicondutores, o que inicialmente forçou montadoras a cortar a produção, mas agora está prejudicando fabricantes de smartphones, laptops e até mesmo eletrodomésticos em meio a um aumento na demanda alimentado pela pandemia de coronavírus.

"Estamos entrando em um período de maior crescimento, já que as megatendências plurianuais de 5G e computação de alto desempenho devem alimentar a forte demanda por nossas tecnologias de semicondutores nos próximos anos", disse a TSMC em um comunicado à Reuters.

"Além disso, a pandemia de Covid-19 também acelera a digitalização em todos os aspectos", disse.

(Reportagem de Ben Blanchard em Taipei e Sayantani Ghosh em Cingapura)