Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.088,13
    -556,43 (-1,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

TSMC anuncia nova litografia N4P com eficiência 22% maior sobre os 5 nm

·3 min de leitura

Uma das responsáveis pela fabricação dos chips de Qualcomm e MediaTek, e fornecedora exclusiva de Apple e AMD, a TSMC é considerada hoje a maior fundição do mundo, à frente de outras gigantes do segmento, como a Samsung. Atualmente, a companhia é a fabricante da família de processadores Ryzen 5000, baseados no processo N7 de 7 nm, bem como da linha Apple M1, produzida com a litografia N5 de 5 nm.

Agora, a TSMC acaba de anunciar uma expansão no portfólio de processos com a estreia da nova litografia N4P, de 4 nm. A novidade é uma versão turbinada do N4, também de 4 nm, e promete oferecer ganhos substanciais em eficiência energética e desempenho, ao mesmo tempo em que facilita as etapas de fabricação, característica crucial em meio à crise dos semicondutores.

Processo N4P de 4 nm é até 22% mais eficiente que o N5

A gigante taiwanesa não chegou a divulgar os detalhes mais técnicos do processo, mas revelou dados promissores sobre a nova tecnologia — segundo a companhia, a N4P entrega 11% mais desempenho que a N5, e 6% de melhorias sobre a N4 tradicional. O lançamento também ofereceria um ganho notável de eficiência sobre a N5, consumindo até 22% menos energia, o que parece ser um de seus maiores benefícios, enquanto aumentaria a densidade de transistores em 6%.

O novo N4P promete entregar 11% mais desempenho e 22% mais eficiência energética que o N5, utilizado para fabricar chips como o Apple M1 Max (Imagem: Apple)
O novo N4P promete entregar 11% mais desempenho e 22% mais eficiência energética que o N5, utilizado para fabricar chips como o Apple M1 Max (Imagem: Apple)

O principal destaque, no entanto, é a promessa de um processo de fabricação menos complexo, que leva menos tempo graças a uma redução no número de máscaras utilizadas para imprimir os circuitos. Na prática, isso significa maior rendimento dos discos de silício e maior velocidade de produção, dois pontos que devem colaborar no combate à escassez global de chips.

Primeiros produtos começam a ser fabricados em 2022

No anúncio, a TSMC explica ainda que o N4P será destinado a servidores, data centers e processadores mobile, e coexistirá com o N5, o N4 e o aguardado N3, baseado em 3 nm, de modo a oferecer "o máximo de flexibilidade e escolha" para as empresas parceiras. O processo teria sido desenhado para facilitar a transição de projetos do N5 para o N4P, exigindo assim menos investimentos, o que significa que poderemos ver alguns chips antigos recebendo novas versões com a litografia mais avançada.

Os primeiros designs baseados no N4P só devem chegar à TSMC na segunda metade de 2022 (Imagem: Divulgação/TSMC)
Os primeiros designs baseados no N4P só devem chegar à TSMC na segunda metade de 2022 (Imagem: Divulgação/TSMC)

Diante dessas informações, especialmente da coexistência com o mais avançado N3, é possível deduzir que o N4P deve ser destinado em maior parte a processadores e outros componentes menos avançados, mas ainda é cedo para afirmar com certeza.

A etapa de tape out da nova litografia, fase em que a TSMC recebe o design de clientes para iniciar a fabricação, está prevista para começar apenas na segunda metade de 2022. Assim sendo, os primeiros chips produzidos com a tecnologia só devem chegar ao mercado entre o final de 2022 e o início de 2023.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos