Mercado abrirá em 9 horas 1 minuto

TSE envia mil denúncias de disparo em massa ao WhatsApp; empresa baniu 256 contas

Isadora Peron
·2 minuto de leitura

Tribunal divulgou balanço de plataforma de denúncia criada em parceria com o WhatsApp O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou nesta quarta-feira um primeiro balanço sobre a plataforma de denúncia criada em parceria com o WhatsApp para combater o disparo massivo de notícias falsas durante as eleições municipais. De acordo com os dados apresentados, entre 27 de setembro e 26 de outubro, o canal com o TSE recebeu 1.037 denúncias, das quais 17 foram descartadas por não estarem relacionadas às eleições. Após uma primeira etapa de revisão, o WhatsApp identificou 720 contas válidas. Deste total, 256 foram banidas por violação dos termos de serviço da empresa, número que corresponde a mais de 35% das contas válidas enviadas pelo TSE. O WhatsApp afirma que mais de 80% da contas foram derrubadas de forma automática pelo sistema de integridade da empresa, antes mesmo de serem reportadas pelo TSE. Allan White/ Fotos Públicas Em sua fala, a secretária-geral da presidência do TSE, Aline Osorio, destacou que o banimento das contas é o primeiro momento de atuação da Justiça Eleitoral para impedir maiores danos à lisura do processo eleitoral. Segundo ela, haverá um outro momento de abertura de investigação e tomada de providencias legais. “A gente sabe que esse é um Ilícito eleitoral e que, portanto, o Tribunal Superior Eleitoral, em conjunto com o Ministério Público Eleitoral, tomará as providências cabíveis em relação a essas contas que foram efetivamente banidas”, disse Osorio. Ela também afirmou que, até agora, a disseminação de notícias falsas está sob controle e que o principal foco de desinformação são mensagens falsas sobre as urnas eletrônicas, que ela chamou de “fakes recicladas”, por já terem surgido em eleições passadas. Durante a coletiva, o WhatsApp também divulgou que, somente em setembro, mais de 100 mil contas foram banidas da plataforma no país. A informação foi repassada pelo diretor de Políticas Públicas do WhatsApp, Dario Durigan. Segundo ele, esse número abrange todo o sistema de integridade da plataforma e não somente às eleições. Durigan, no entanto, não forneceu uma medida de comparação com outros meses e disse que esses dados serão consolidados ao final do período eleitoral. A campanha eleitoral começou oficialmente em 27 de setembro. “O WhatAapp tem um sistema de integridade que funciona 24 por 7 na plataforma, identificando abuso, comportamento anormal ou automatizado. Para este sistema, que não diz respeito simplesmente a conteúdo eleitoral, diz respeito a todo tipo de banimento, de automatização, seja de denúncia de usuários, seja de cumprimento de ordens legais, a gente tem um dado, que eu gostaria de dividir com vocês, em primeira mão, para o mês de setembro”, disse. “Em todo o Brasil, foram banidas 100 mil contas de WhatsApp, por esse sistema de integridade, que olha a plataforma como um todo, não necessariamente conteúdos eleitorais”, completou.