Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.539,83
    +1.882,18 (+1,91%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.201,81
    +546,36 (+1,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    41,51
    +0,05 (+0,12%)
     
  • OURO

    1.913,00
    -2,40 (-0,13%)
     
  • BTC-USD

    11.938,06
    +881,05 (+7,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    239,54
    +0,62 (+0,26%)
     
  • S&P500

    3.443,12
    +16,20 (+0,47%)
     
  • DOW JONES

    28.308,79
    +113,37 (+0,40%)
     
  • FTSE

    5.889,22
    +4,57 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.569,54
    +27,28 (+0,11%)
     
  • NIKKEI

    23.567,04
    -104,09 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    11.696,25
    +35,50 (+0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6264
    +0,0275 (+0,42%)
     

Trump proíbe download do TikTok e WeChat nos EUA: 'Ameaça à segurança nacional'

Redação Finanças
·2 minutos de leitura
Photo by: STRF/STAR MAX/IPx 2020 9/18/20 Trump to block U.S. downloads of TikTok, WeChat on Sunday, 9/20/20. STAR MAX File Photo: 9/13/20 Tik Tok Logo seen on an iphone 6s.
(Foto: AP Photo)

O departamento de Comércio dos Estados Unidos anunciou, nesta sexta-feira (18), que proibirá o download dos aplicativos TikTok e WeChat no país a partir deste domingo (20). Segundo o governo do presidente Donald Trump, o motivo seria uma possível “ameaça à segurança nacional”.

"O Partido Comunista da China mostrou que tem os meios e a intenção de usar esses aplicativos para ameaçar a segurança nacional, a política externa e a economia dos Estados Unidos", disse o departamento americano em um comunicado.

Segundo o comunicado, quem já tiver os aplicativos instalados poderá seguir com eles. Porém, os usuários serão prejudicados, pois não será possível realizar atualizações. O TikTok tem cerca de 100 milhões de usuários nos EUA e, o WeChat, 19 milhões.

Para o governo americano, as ameaças dos aplicativos são diferentes. No entanto, eles se assemelham nos “riscos inaceitáveis” para a segurança nacional.

"Cada um coleta vastas faixas de dados de usuários, incluindo atividade de rede, dados de localização e históricos de navegação e pesquisa. Cada um é um participante ativo na fusão civil-militar da China e está sujeito à cooperação obrigatória com os serviços de inteligência do PCCh", aponta o comunicado.

Leia também

No mês passado, Trump emitiu uma ordem executiva que proibia “qualquer transação por qualquer pessoa, ou com relação a qualquer propriedade, sujeita à jurisdição dos Estados Unidos” com a ByteDance, desenvolvedora do app.

A ideia soou como uma ameaça da proibição do aplicativo caso ele não fosse vendido para uma empresa americana até meados de setembro.

A empresa chinesa afirmou que ainda precisará aprovar o acordo proposto pela ByteDance com a Oracle por seu aplicativo TikTok. A informação indica que sua oferta para evitar uma proibição nos Estados Unidos pode ser mais dificultada.

A Oracle apresentou uma proposta ao governo Trump que permitirá que ela se torne uma parceira de tecnologia no aplicativo TikTok, já que a ByteDance espera impedir uma decisão do presidente dos EUA de proibir o app no país. A proposta visa tornar o TikTok Global uma empresa com sede nos EUA.