Mercado abrirá em 8 h 35 min
  • BOVESPA

    101.016,96
    -242,79 (-0,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.245,86
    -461,86 (-1,19%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,67
    +0,11 (+0,29%)
     
  • OURO

    1.910,40
    +4,70 (+0,25%)
     
  • BTC-USD

    13.114,30
    +5,52 (+0,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    261,27
    -2,15 (-0,81%)
     
  • S&P500

    3.400,97
    -64,42 (-1,86%)
     
  • DOW JONES

    27.685,38
    -650,19 (-2,29%)
     
  • FTSE

    5.792,01
    -68,27 (-1,16%)
     
  • HANG SENG

    24.649,39
    -269,39 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    23.428,70
    -65,64 (-0,28%)
     
  • NASDAQ

    11.493,50
    +1,25 (+0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6446
    +0,0041 (+0,06%)
     

Trump destaca luta contra Covid em meio às dúvidas de eleitores

Justin Sink
·3 minutos de leitura

(Bloomberg) -- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e seus aliados buscaram capitalizar sua alta do hospital na segunda-feira, como se seu retorno à Casa Branca fosse uma metáfora triunfante para sua força e vigor um mês antes das eleições.

O presidente destacou a declaração de um seguidor, segundo o qual seu retorno à campanha o tornaria um “herói invencível”. Uma porta-voz da campanha de Trump disse que o democrata Joe Biden não tem a experiência de contrair e derrotar o coronavírus, enquanto parlamentares tuitaram memes sobre Trump derrotando o vírus em batalha.

Trump usou a própria experiência para implorar aos americanos que não temessem o vírus, pouco antes do retorno com pompa à Casa Branca, quando tirou a máscara e posou para fotos ao entrar na residência.

O comportamento do presidente pode animar seus seguidores, mas sob o risco de consolidar a percepção de que o presidente tem sido indiferente sobre a propagação do vírus e a ameaça que o patógeno representa. Esse aspecto foi enfatizado na segunda-feira, quando mais três assessores da Casa Branca, incluindo a secretária de imprensa, Kayleigh McEnany, testaram positivo para o coronavírus. Uma pesquisa ABC News/Ipsos realizada após o diagnóstico de Trump revelou que 72% dos eleitores avaliaram que o presidente não levou a sério a ameaça de contrair a doença.

Em seu vídeo no Twitter na segunda-feira, e em outros postados desde foi hospitalizado, em nenhum momento Trump reconheceu que, como presidente, recebeu cuidados médicos além das expectativas de qualquer outro ser humano. Mais de 7,4 milhões de pessoas contraíram o coronavírus nos EUA e 210 mil morreram desde fevereiro.

Trump usou sua batalha contra a Covid-19 como tema central de um e-mail de arrecadação de fundos para a campanha enviado na manhã de terça-feira.

Erin Perrine, porta-voz da campanha de Trump, chamou a atenção para um comentário sobre a experiência do presidente, incluindo sua batalha pessoal contra a Covid-19.

“Ele tem experiência como comandante-chefe, tem experiência como empresário e agora tem experiência no combate ao coronavírus como indivíduo”, disse Perrine em entrevista à Fox News. “Essas experiências em primeira mão, Joe Biden não tem.”

Após críticas, a porta-voz disse em tuíte que “o que eu queria dizer é que a experiência em primeira mão muda a maneira como qualquer pessoa fala ou se relaciona com algo”.

Os democratas não acharam graça e consideram o espetáculo como o mesmo tipo de atitude que levou ao surto de coronavírus na Casa Branca.

O senador democrata Chris Murphy, de Connecticut, destacou que o tratamento do presidente - que incluiu uma equipe de médicos dedicados, acesso a um medicamento experimental, voos de helicóptero e uma ampla suíte de hospital - provavelmente não seria a experiência para a maioria dos americanos.

“A incompetência do presidente já deixou 200 mil mortos”, disse em tuíte na segunda-feira criticando o tuíte de Trump no qual o presidente disse que os americanos não deveriam temer o vírus.

A campanha do presidente disse que ele ainda pretende participar do próximo debate com Biden em 15 de outubro, em Miami, apenas duas semanas depois de confirmar o primeiro teste positivo para a Covid-19.

A campanha de Trump espera que a descrição heroica de seu tratamento e recuperação do vírus possa melhorar sua imagem entre os eleitores, particularmente os que desaprovam sua abordagem para a pandemia.

Biden lidera as pesquisas com 53% das intenções de voto contra 39% de Trump, entre eleitores registrados em uma pesquisa NBC News/Wall Street Journal divulgada no fim de semana. Mais da metade dos entrevistados - 52% - disseram que Biden teria um melhor desempenho no combate ao coronavírus, enquanto apenas 35% disseram o mesmo de Trump.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.