Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.074,43
    -1.501,04 (-1,36%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.805,01
    +130,71 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,18
    -0,35 (-0,77%)
     
  • OURO

    1.779,40
    -8,70 (-0,49%)
     
  • BTC-USD

    19.449,32
    +40,31 (+0,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    382,02
    +17,42 (+4,78%)
     
  • S&P500

    3.621,63
    -16,72 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    29.638,64
    -271,73 (-0,91%)
     
  • FTSE

    6.266,19
    -101,39 (-1,59%)
     
  • HANG SENG

    26.341,49
    -553,19 (-2,06%)
     
  • NIKKEI

    26.433,62
    -211,09 (-0,79%)
     
  • NASDAQ

    12.309,00
    +51,50 (+0,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3894
    +0,0148 (+0,23%)
     

Trump critica Suprema Corte por permitir contagem de votos após dia 3

·1 minuto de leitura

Em mensagem no Twitter, o presidente americano chamou de “maluca” a decisão do tribunal O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou nesta sexta-feira a decisão da Suprema Corte de permitir que votos que chegarem depois das eleições sejam contados na Carolina do Norte e na Pensilvânia. Há dois dias, a Suprema Corte decidiu negar um recurso apresentado por republicanos para tentar impedir as mudanças propostas pelos dois Estados por causa da pandemia de covid-19. Presidente Donald Trump votou na Flórida presencialmente - eleições, EUA, republicanos AP Photo/Evan Vucci Na Carolina do Norte, as autoridades terão um prazo adicional de nove dias para contar votos enviados pelo correio. Na Pensilvânia, o prazo é três dias além da próxima terça-feira, data final da eleição. “Essa decisão é MALUCA e muito ruim para nosso país. Você imagina o que pode acontecer durante esse período de nove dias. A eleição deveria terminar em 3 de novembro”, escreveu Trump no Twitter sobre a extensão na Carolina do Norte. Initial plugin text Desde o início da campanha, Trump vem afirmando, sem apresentar provas, que o voto por correio poderá ser fraudado para beneficiar seu adversário, o democrata Joe Biden. Mais de 83 milhões de pessoas já votaram de forma antecipada em todo o país neste ano, sendo que 54 milhões desses votos foram enviados pelo correio.