Mercado abrirá em 9 h 32 min
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.126,51
    +442,96 (+0,99%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,71
    -0,06 (-0,11%)
     
  • OURO

    1.857,80
    +2,60 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    32.443,48
    +75,19 (+0,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    656,19
    -20,71 (-3,06%)
     
  • S&P500

    3.855,36
    +13,89 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    30.960,00
    -36,98 (-0,12%)
     
  • FTSE

    6.638,85
    -56,22 (-0,84%)
     
  • HANG SENG

    29.763,50
    -395,51 (-1,31%)
     
  • NIKKEI

    28.616,94
    -205,35 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    13.438,50
    -37,00 (-0,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7118
    +0,0756 (+1,14%)
     

Trump recebe mais de R$ 1 bilhão em doações para tentar reverter derrota eleitoral

Por Simon Lewis
·1 minuto de leitura
Presidente dos EUA, Donald Trump
Presidente dos EUA, Donald Trump

A equipe de campanha do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o Comitê Nacional Republicano arrecadaram 207,5 milhões de dólares desde o dia da eleição, de acordo com um comunicado divulgado na quinta-feira, recebendo doações para pagar as despesas das ações judiciais contra a vitória do democrata Joe Biden na votação de 3 de novembro.

A iniciativa de arrecadação pós-eleitoral elevou a arrecadação combinada de comitês de Trump a 495 milhões entre 15 de outubro e 23 de novembro, disse a equipe do republicano.

Leia também

A equipe de campanha de Biden arrecadou 112 milhões de dólares durante o mesmo período, segundo um registro feito na Comissão Eleitoral Federal na quinta-feira.

Trump se recusa a admitir a derrota e alegou, sem provas, que o triunfo de Biden se deveu a uma fraude eleitoral.

O gerente de campanha de Trump, Bill Stepien, disse em um comunicado que a iniciativa de arrecadação "posiciona o presidente Trump para continuar liderando a luta para limpar nosso processo eleitoral corrupto em muitas áreas do país".

Trump e seus aliados iniciaram diversas ações civis em Estados-chave, mas não apresentaram provas de fraude generalizada ou de problemas que poderiam ter afetado os resultados.

***Por Simon Lewis