Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.316,16
    -1.861,39 (-1,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.774,91
    -389,10 (-0,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,38
    -1,63 (-2,01%)
     
  • OURO

    1.943,90
    -2,80 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    23.032,83
    -158,21 (-0,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    526,66
    +9,65 (+1,87%)
     
  • S&P500

    4.070,56
    +10,13 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    33.978,08
    +28,67 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.765,15
    +4,04 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.221,00
    +114,25 (+0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5462
    +0,0265 (+0,48%)
     

Trudeau pede que Alberta contribua com incentivos de captura de carbono

Primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, durante entrevista coletiva em Ottawa

Por Steve Scherer

OTTAWA (Reuters) - O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, instou na sexta-feira o governo de Alberta, principal província produtora de petróleo, a usar seu superávit orçamentário para ajudar a reforçar os créditos fiscais destinados a ajudar no aumento da captura e armazenamento de carbono e redução das emissões.

Depois que os Estados Unidos aprovaram a Lei de Redução da Inflação no ano passado, que incluiu enormes créditos fiscais para desenvolver localmente a captura, utilização e armazenamento de carbono (CCUS), a indústria canadense de petróleo e gás tem buscado um aumento do que foi prometido no orçamento federal.

"Já vimos Alberta hesitar em investir em qualquer coisa relacionada à mudança climática. Mas o CCUS é uma dessas coisas tangíveis", disse Trudeau à Reuters em entrevista.

“Acho que há um papel para as províncias superavitárias, com capacidade de investir no seu futuro e no futuro dos seus trabalhadores”, disse na sua primeira entrevista à imprensa em 2023.

Os comentários vêm após uma reportagem exclusiva da Reuters de outubro com fontes dizendo que o governo federal do Canadá estava em desacordo com o governo de Alberta sobre quem deveria pagar para reforçar os créditos fiscais pela captura de carbono.

O Canadá abriga a terceira maior reserva de petróleo do mundo e é o quinto maior produtor de gás natural, e a indústria diz que precisa de mais apoio do governo para ajudar a ampliar a tecnologia.

A captura e o armazenamento de carbono estão emergindo como um elemento-chave na luta contra a poluição por carbono e as mudanças climáticas em todo o mundo. A indústria canadense de petróleo e gás quer igualdade de condições, já que Ottawa tem como meta emissões líquidas zero até 2050, a mesma meta estabelecida pelo presidente dos EUA, Joe Biden.

(Por Steve Scherer)