Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.131,73 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,63 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    36.536,12
    +430,27 (+1,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,26 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +77,00 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,08 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    +0,0791 (+1,25%)
     

Tiroteio na hora da saída da escola aterroriza moradores no Rio

Redação Notícias
A troca de tiros começou no final da tarde, horário de saída das escolas (Foto: Reprodução/TV Globo)
A troca de tiros começou no final da tarde, horário de saída das escolas (Foto: Reprodução/TV Globo)

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Conflito começou no fim da tarde de quinta-feira, no horário de saída de escolas

  • Dentro dos trens, passageiros tiveram que se abaixar para não serem vítimas dos disparos

Os moradores de Costa Barros, na Zona Norte do Rio de Janeiro, não têm paz desde o final da tarde de quinta-feira (7). Um conflito entre facções rivais do tráfico se arrastou noite adentro e amedronta as pessoas que moram na região do Complexo do Chapadão.

Testemunhas avistaram criminosos armados, vestindo roupas pretas e escondendo o rosto enquanto correm pelas ruas. O conflito teve início no horário de saída de escolas e volta de trabalhadores para casa, e interrompeu as atividades do dia a dia: dentro dos trens, passageiros tiveram que se abaixar para evitar serem atingidos por balas perdidas.

“Cada dia que passa, a guerra só piora. Tudo cheio de bandido na rua. Cheio de policial. Criança na rua chorando desesperada. Logo na hora das crianças saírem da escola. De trabalhador chegar em casa. E o pessoal não consegue nem chegar em casa. A gente sai de casa sem saber se vai voltar. Temos que parar com essa guerra", contou à TV Globo um morador da região que preferiu não se identificar.

Leia também

A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro confirma que houve um confronto entre quadrilhas de traficantes, e diz que mobilizou equipes para montar um cerco na região da comunidade da Pedreira.