Mercado fechará em 6 h 53 min
  • BOVESPA

    100.591,41
    0,00 (0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.435,45
    +140,65 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    113,76
    +2,00 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.832,50
    +11,30 (+0,62%)
     
  • BTC-USD

    20.062,40
    -882,10 (-4,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    432,46
    -17,60 (-3,91%)
     
  • S&P500

    3.821,55
    -78,56 (-2,01%)
     
  • DOW JONES

    30.946,99
    -491,31 (-1,56%)
     
  • FTSE

    7.325,83
    +2,42 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    21.996,89
    -422,08 (-1,88%)
     
  • NIKKEI

    26.804,60
    -244,87 (-0,91%)
     
  • NASDAQ

    11.651,25
    -23,00 (-0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4886
    -0,0555 (-1,00%)
     

Troca de cartões do Bolsa Família vai custar R$ 324 milhões, dizem deputados

SPAIN - 2021/12/09: In this photo illustration an Auxilio Brasil app seen displayed on a smartphone with an Auxilio Brasil logo in the background. (Photo Illustration by Thiago Prudencio/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
Deputados dizem que manobra faz parte de campanha eleitoral de Bolsonaro (Getty Image)
  • Governo quer substituir os cartões do Bolsa Família pelo Auxílio Brasil

  • Deputados argumentam que a troca é um desperdício de dinheito público

  • Parlamentares apresentaram uma representação no Tribunal de Contas da União

O governo de Bolsonaro segue com o plano ambicioso de substituir o Bolsa Família pelo Auxílio Brasil. O presidente estaria tentando concluir o programa para utilizar durante as campanhas eleitorais.

Com as etapas da implementação, 13 deputados da oposição deram entrada ontem em uma representação no Tribunal de Contas da União (TCU) contra a troca dos cartões do Bolsa Família por cartões do Auxílio Brasil.

O grupo político argumenta dizendo que é um desperdício de dinheiro realizar uma substituição. Conforme cálculos apresentados pelos parlamentares, a ação custaria R$ 324 milhões aos cofres públicos.

"O governo deixa claro o seu objetivo eleitoreiro ao fazer a troca do cartão magnético gastando esse valor", afirmou deputado Idilvan Alencar (PDT-CE), um dos signatários do documento, em entrevista ao UOL. "Se o atual funciona, por qual motivo vai trocar?".

A movimentação política pede ao TCU que suspenda a substituição dos cartões que estiverem funcionando e realize uma apuração para saber se a medida atende aos princípios da administração pública.

"Estima-se que, em média, 80% das famílias hoje beneficiadas pelo Auxílio Brasil já eram contempladas pelo Programa Bolsa Família. Assim, tem-se que esse número de famílias, que já possui o cartão magnético do Programa Bolsa Família, efetua o saque do valor de Auxílio Brasil por meio do cartão magnético do programa anterior", diz o texto enviado ao TCU.

Além de Idilvan Alencar, também assinam o documento os deputados Milton Coelho (PSB/PEE), Daniel Almeida (PCdoB-BA), Renildo Calheiros (PCdoB-PE), John Gass (PT-RS), Reginaldo Lopes (PT-MG), Áurea Carolina (PSOL-MG), Fernanda Melchiona (PSOL-RS), Ivan Valente (PSOL-SP), Luiza Erundina (PSOL-SP), Sâmia Bonfim (PSOL-SP), Taliria Petrone (PSOL-RJ) e Vivi Reis (PSOL-PA).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos