Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.884,68
    +355,71 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,42
    -1,25 (-1,99%)
     
  • OURO

    1.793,30
    +14,90 (+0,84%)
     
  • BTC-USD

    55.482,12
    +112,38 (+0,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.280,38
    +17,42 (+1,38%)
     
  • S&P500

    4.160,65
    +25,71 (+0,62%)
     
  • DOW JONES

    34.061,71
    +240,41 (+0,71%)
     
  • FTSE

    6.895,29
    +35,42 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.621,92
    -513,81 (-1,76%)
     
  • NIKKEI

    28.508,55
    -591,83 (-2,03%)
     
  • NASDAQ

    13.865,75
    +71,50 (+0,52%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7007
    -0,0018 (-0,03%)
     

Tribunal eleitoral inicia apuração oficial de votos em El Salvador

·1 minuto de leitura
O presidente salvadorenho, Nayib Bukele (E), e sua esposa, Gabriela Rodríguez, posam após votar nas eleições parlamentares e municipais em San Salvador, 28 de fevereiro de 2021

O Tribunal Supremo Eleitoral de El Salvador (TSE) iniciou nesta quarta-feira (3) a apuração oficial dos votos das eleições legislativas e municipais que no domingo apontaram para uma vitória do partido Novas Ideias, do presidente Nayib Bukele.

A apuração final teve início em um hotel da zona oeste de San Salvador e o processo poderia durar vários dias para, então, certificar os resultados e entregar as credenciais aos eleitos, explicaram magistrados do TSE.

As mesas de apuração começaram a "inserir dados no sistema informático" com a participação dos delegados de partidos políticos e autoridades, informou o TSE pelo Twitter.

Serão processadas em 49 mesas as 8.451 atas das eleições de domingo.

Neste pleito, os salvadorenhos elegeram os 84 deputados da Assembleia Legislativa, autoridades de 262 prefeituras e 20 deputados para o Parlamento Centro-americano, instância da integração regional.

Os resultados da apuração preliminar refletem o fim da hegemonia mantida desde 2018 no Congresso pela direitista Aliança Republicana Nacionalista (Arena) e a ex-guerrilheira Frente Farabundo Martí para a Libertação Nacional (FMLN, esquerda).

Estes partidos dominaram a política salvadorenha desde os acordos de paz de 1992, que puseram fim a 12 anos de guerra civil, até a chegada ao poder de Bukele em 2019 como uma alternativa ao bipartidarismo.

A nova legislatura será dominada pelo presidente Nayib Bukele, com seu partido Novas Ideias (NI). O governo espera que seus aliados conquistem 60 dos 84 assentos do Parlamento Unicameral.

Com o controle legislativo, Bukele poderá incidir nas nomeações da Corte Suprema de Justiça, da Controladoria e da Procuradoria, com as quais tem tido disputas, assim como promover reformas constitucionais de seu interesse.

cmm/mav/dga/mvv