Mercado fechado
  • BOVESPA

    126.128,10
    +1.516,07 (+1,22%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.345,82
    +435,29 (+0,86%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,24
    +0,59 (+0,82%)
     
  • OURO

    1.808,80
    +9,00 (+0,50%)
     
  • BTC-USD

    40.298,75
    +2.213,75 (+5,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    939,41
    +9,48 (+1,02%)
     
  • S&P500

    4.400,64
    -0,82 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    34.930,93
    -127,59 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.016,63
    +20,55 (+0,29%)
     
  • HANG SENG

    25.473,88
    +387,45 (+1,54%)
     
  • NIKKEI

    27.581,66
    -388,56 (-1,39%)
     
  • NASDAQ

    15.016,50
    +68,75 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0529
    -0,0555 (-0,91%)
     

Tribunal boliviano anula sentença de US$61 mi contra subsidiária da Petrobras

·1 minuto de leitura
Instalações da Petrobras em Santa Cruz, Bolívia

SÃO PAULO (Reuters) - O Tribunal Agroambiental da cidade boliviana de Sucre anulou uma sentença de primeira instância que obrigava a Petrobras Bolivia (PEB), subsidiária da estatal brasileira no país vizinho, a pagar 61 milhões de dólares em indenização pelo uso da propriedade onde estão localizadas as instalações do campo de San Alberto, informou a petroleira nesta quinta-feira.

Segundo comunicado da Petrobras, a decisão do tribunal indicou evidências de violação a direitos fundamentais e garantias constitucionais da PEB na sentença de primeira instância, anulando todos os atos desde o início do processo.

A sentença também extinguiu medidas cautelares impostas anteriormente e impôs uma multa à juíza de primeira instância, acrescentou a companhia.

"(A decisão destacou) ausência de demonstração de propriedade da área por parte da autora da ação", afirmou a Petrobras. "A sentença do Tribunal Agroambiental reforça a confiança da companhia nas instituições da Bolívia".

A petroleira havia comunicado a condenação inicial no último dia 28 de maio. À época, fontes disseram à Reuters que as contas da PEB foram bloqueadas pela Justiça boliviana em meio ao embate legal com uma família a respeito da propriedade de parte da área onde está situado o campo de San Alberto.

A PEB opera o ativo com 35% de participação, em parceria com YPFB e Total E&P.

(Por Gabriel Araujo)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos