Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.667,78
    +440,32 (+0,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.151,38
    -116,95 (-0,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,58
    +0,36 (+0,57%)
     
  • OURO

    1.802,80
    +4,90 (+0,27%)
     
  • BTC-USD

    49.709,08
    +1.141,55 (+2,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    979,60
    -35,32 (-3,48%)
     
  • S&P500

    3.925,43
    +44,06 (+1,14%)
     
  • DOW JONES

    31.961,86
    +424,51 (+1,35%)
     
  • FTSE

    6.658,97
    +33,03 (+0,50%)
     
  • HANG SENG

    29.718,24
    -914,40 (-2,99%)
     
  • NIKKEI

    29.671,70
    -484,33 (-1,61%)
     
  • NASDAQ

    13.327,25
    +25,25 (+0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5807
    -0,0298 (-0,45%)
     

Três crianças morrem carbonizadas após quarto em que dormiam pegar fogo em SP

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
As vítimas são Gabriel Reis de Faria e Vieira, de 9 anos; Fernanda Verônica Reis de Faria e Vieira, de 14 anos, e Lorenzo Reis de Faria e Vieira, de 2 anos. Os irmãos foram adotados em 2014 e em 2019 (Foto: Reprodução/TV Diário)
As vítimas são Gabriel Reis de Faria e Vieira, de 9 anos; Fernanda Verônica Reis de Faria e Vieira, de 14 anos, e Lorenzo Reis de Faria e Vieira, de 2 anos. Os irmãos foram adotados em 2014 e em 2019 (Foto: Reprodução/TV Diário)

Três irmãos morreram carbonizados na madrugada desta quarta-feira (17) após o quarto onde dormiam, em uma casa em Poá, na Região Metropolitana de São Paulo, pegar fogo. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, as vítimas são dois meninos de 2 e 9 anos e uma adolescetnte de 14.

De acordo com o G1, as vítimas são Gabriel Reis de Faria e Vieira, de 9 anos; Fernanda Verônica Reis de Faria e Vieira, de 14 anos, e Lorenzo Reis de Faria e Vieira, de 2 anos. Os irmãos foram adotados em 2014 e em 2019.

Leia também

Um dos pais das crianças, Ricardo Reis de Farias e Vieira, dormia em outro quarto quando percebeu o incêndio. Ele relatou às autoridades que tentou arrombar a porta do quarto e até deu a volta na casa para acessar a janela do quarto.

Porém, sem conseguir abrir a porta ou entrar pela janela, que tinha proteção, Ricardo foi até a delegacia, que fica próximo ao imóvel, para pedir socorro.

“Ele veio pedir socorro na delegacia, porque as crianças estavam trancadas lá e ele não conseguia arrombar a porta. O policial civil foi até a casa e arrombou a porta. Em razão das chamas, não conseguiu avançar até o quarto, ingressar no quarto", explicou à TV Diário, afiliada da TV Globo, o delegado Eliardo Amoroso Jordão.

Quando a primeira viatura dos bombeiros chegou ao local, no entanto, o fogo já havia tomado toda a casa.

“A gente se limitou a tentar baixar a temperatura para iniciar a operação. São três cômodos. Eles iniciaram a exploração pelo cômodo dos fundos, pelo quarto dos fundos. Em seguida, adentraram o quarto do meio, onde foram encontrados os três corpos”, explicou

“O cômodo menos atingido foi o da frente, que é a sala. Os dois quartos [foram] completamente tomados. A casa foi 90% tomada pelas chamas, pela fuligem. Tinha grades nas janelas e talvez isso tenha dificultado a saída das crianças. Só a perícia vai dizer, posteriormente”, concluiu o delegado.

O outro pai das crianças, Leandro José Reis de Farias e Vieira, que mora em Mogi das Cruzes, cidade vizinha, chegou ao local pela manhã.

Gabriel e Fernanda tinham sido adotados em 2014 pelo casal Ricardo e Leandro José Reis de Faria e Vieira, que estão em processo de separação e, por este motivo, revezavam os cuidados com as crianças. Em 2019, o casal adotou mais um bebê.

Segundo informações da Polícia, a perícia está no local para avaliar o que de fato ocorreu. Ainda não se sabe o motivo do incêndio.