Treinador do Real Madrid diz que ficará no posto até 2024 e afasta ida para seleção brasileira

Por Fernando Kallas

MADRI (Reuters) - Carlo Ancelotti sanou, neste sábado, qualquer dúvida sobre seu futuro imediato ao dizer que honrará o último ano do seu contrato com o Real Madrid, em meio ao interesse da seleção brasileira na contratação do treinador.

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues, disse à Reuters em março que Ancelotti seria uma escolha óbvia para ocupar o cargo de treinador, que está vago neste momento, se ele estivesse disponível ao fim da temporada europeia.

Após a derrota humilhante do Real Madrid por 4 x 0 para o Manchester City na semifinal da Liga dos Campeões na última quarta-feira, cresceram as especulações de que seu emprego estava ameaçado.

O Real Madrid também não conseguiu conquistar o Campeonato Espanhol. O rival Barcelona foi campeão com quatro rodadas de antecedência.

“Todo mundo sabe muito bem qual é minha situação: tenho contrato até o fim da temporada 2023/24 e quero ficar”, disse Ancelotti, em entrevista coletiva, claramente incomodado ao ser questionado novamente sobre o interesse do Brasil.

Quando um repórter perguntou se o clube havia lhe dado garantias de que ficaria, Ancelotti respondeu com um enfático “sim!”.

O Real, no entanto, não deu nenhuma declaração oficial sobre o futuro de Ancelotti.