Transportes foi o setor que mais influenciou na variação da inflação em novembro

SÃO PAULO – No mês de novembro, a variação nos preços medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) foi influenciada principalmente pelo setor de Transportes. O índice geral ficou praticamente estável, com alta de 0,60% - muito próxima dos 0,59% registrados em outubro.

O grupo Transportes, que passou de 0,24% para 0,68%, foi influenciado pela gasolina, que foi de 0,75% para 1,18% e também pelo preço do litro do etanol, cuja variação de 0,04% em outubro passou para 0,63% em novembro. Já o preço dos automóveis novos variaram de 0,32% para 0,52% no penúltimo mês do ano.

Em 12 meses, a inflação medida pelo IPCA acumula alta de 5,53%, enquanto que no ano a variação é de 5,01%

Outros grupos

Além de Transportes, outros grupos contribuíram para o acréscimo da inflação entre outubro e novembro, foram: Habitação (de 0,38% para 0,64%), Despesas Pessoais (de 0,10% para 0,53%) e Artigos de Residência (de 0,37% para 0,47%).

Os gastos com Habitação subiram devido, principalmente, à energia elétrica, que foi para 1,38% em novembro, depois da queda de 0,24% registrada em outubro.

Além da Energia Elétrica, o gás de botijão passou por variação de 0,49% em outubro para 0,99% em novembro. Já condomínio variou de 0,29% para 0,45% e mão-de-obra para pequenos reparos, de 1,68% para 1,14% - que se manteve em alta mesmo mostrando desaceleração.

Sobre as outras classes de despesas analisadas pelo IBGE, na passagem de outubro para novembro, os seguintes apresentaram movimento contrário no período: Alimentação e Bebidas (1,39% para 0,79%), Vestuário (1,09% para 0,86%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,48% para 0,32%).

Já Educação e Comunicação repetiram as variações, de respectivamente 0,05% e 0,31% respectivamente.

Regiões
Entre os índices regionais, Belém apresentou a taxa mais alta de novembro, ficando com inflação de 1,27%. De acordo com o IPCA, na cidade, o resultado teve influência, sobretudo, do aumento dos alimentos (2,07%).

Brasília, por outro lado, teve o menor resultado do mês, de 0,13%, enquanto Rio de Janeiro e São Paulo registraram inflação de 0,37% e 0,44%, respectivamente, no período.

Carregando...