Mercado fechado

Transporte aéreo global de cargas cai 3,5% em outubro, aponta Iata

Cibelle Bouças

Segundo a Associação Internacional de Transporte Aéreo, é o 12º mês consecutivo de queda O transporte aéreo de cargas no mundo encolheu 3,5% em outubro, na comparação com o mesmo mês de 2018, informou nesta quarta-feira (4) a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata). A entidade reúne as 290 maiores empresas de aviação do mundo, que juntas respondem por 82% do tráfego aéreo mundial. Este é o 12º mês consecutivo de queda.

A capacidade de carga, medida em quilômetros por tonelada de frete disponível (AFTK, na sigla em inglês), aumentou 2,2%. O nível de ocupação nos voos encolheu 2,8 pontos percentuais, chegando a 47,7%.

“A alta temporada de frete aéreo começa decepcionante, com a demanda caindo em outubro. A demanda deverá cair em 2019 em geral, o resultado anual mais fraco desde a crise financeira global. Foi um ano muito difícil para o setor de carga aérea”, afirmou em comunicado Alexandre de Juniac, presidente da Iata.

De acordo com a Iata, o transporte de carga aérea enfrenta dificuldades ao longo de todo o ano, devido à intensificação da guerra comercial entre Estados Unidos e China, e entre a Coreia do Sul e o Japão. A deterioração do comércio global e a fraqueza em alguns indicadores econômicos também pressionam o setor.

Na região Ásia Pacífico, que responde por 35,4% do transporte aéreo global de cargas, houve queda no tráfego de 5,3% em outubro. Na América do Norte, que representa 23,8% do transporte global aéreo de cargas, houve queda de 2,4% no mesmo intervalo. Na Europa, a queda foi de 1,5%. A região representa 23,3% do mercado global. Já na África, houve avanço na demanda de 12,6%.

Na América Latina, houve queda de 2,6%. De acordo com a Iata, problemas sociais e econômicos nos principais países da região devem continuar a pesar sobre o setor aéreo, o comércio e o transporte aéreo de cargas nos próximos meses.