Transocean pagará US$ 1,4 bilhões aos EUA por vazamento no Golfo do México

Genebra, 3 jan (EFE).- A perfuradora petrolífera Transocean chegou a um acordo com os Estados Unidos que estabelece um pagamento de US$ 1,4 bilhões a Washington pelos danos causados por conta do acidente na plataforma Deepwater Horizon, no Golfo do México.

O anúncio foi feito nesta quinta-feira pela companhia e especifica que o acordo com o departamento de justiça dos EUA implica que a empresa se declara culpada por infrigir a lei sobre propriedade de água.

"Este acordo terá como resultado que o departamento de justiça concluirá sua investigação criminal sobre a Transocean e que encerrerá seus processos civis contra a companhia com relação ao vazamento do BP na plataforma Macondo", especifica o comunicado.

O acidente aconteceu no dia 20 de abril de 2010 na plataforma Deepwater Horizon, propriedade da Transocean e operada pelo grupo britânico BP, e causou uma imensa mancha negra que contaminou as águas do Golfo do México.

O acordo - que ainda deve ser aprovado por um juiz - prevê o pagamento de US$ 400 milhões em multas no marco do processo criminal e mais US$1 bilhão suplementares para custear parte do processo civil.

A Transocean esclareceu que ditos pagamentos serão feitos durante um período de cinco anos com dinheiro em caixa e outras rendas futuras.

A companhia se compromete a pagar US$ 560 milhões em 2013, US$ 460 milhões em 2014, US$ 260 milhões em 2015, US$ 60 milhões em 2016 e US$ 60 milhões em 2017.

Além disso, a Transocean se comprometeu em implementar novas medidas de prevenção para evitar eventuais vazamentos, uma nova normativa que será elaborada levando em conta a opinião as autoridades americanas.

Em meados de novembro, o BP também aceitou declarar-se culpado e pagar mais de US$ 4,5 bilhões em multa às autoridades americanas.

Após o anúncio, a Transocean subiu consideravelmente na Bolsa de Zurique com um aumento no fechamento de 10,61%. EFE

Carregando...