Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    47.795,79
    -371,11 (-0,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,50 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7797
    -0,0062 (-0,09%)
     

Transmissão do coronavírus ainda está fora de controle no Brasil, diz estudo

Natalie Rosa
·1 minuto de leitura

A epidemia de COVID-19 no Brasil vai de mal a pior. De acordo com uma pesquisa recente do Imperial College realizada com a última semana epidemiológica que chegou ao fim na segunda-feira (8), a transmissão da doença ainda está sem controle.

Segundo as informações da universidade britânica, não há evidências que apontem para uma desaceleração do contágio, e as taxas de transmissão (Rt) estão variando entre 0,91 a 1,05. O Rt acima de 1 significa o descontrole no avanço do vírus. Com essas informações, os pesquisadores preveem que o Brasil irá registrar mais 7.460 mortes na próxima semana.

<em>Imagem: Reprodução/Anna Shvets/ Pexels</em>
Imagem: Reprodução/Anna Shvets/ Pexels

O número conta com 92 óbitos a mais em comparação com os números de um cenário de pandemia mediano, e em um cenário mais perigoso, a taxa chegaria a 7.960. No México, único país que está superando o Brasil em transmissibilidade no momento, a previsão é de 7.520 mortes pela COVID-19. Na última terça-feira (9), o Brasil registrou a maior média diária de mortes, 1.340, registrando mais de mil óbitos por dia nos últimos 20 dias. O número também é o maior registrado nos últimos 12 dias, abaixo apenas do dia 28 de janeiro, quando o país chegou a 1.439 mortes.

Desde o início da pandemia, mais de 233 mil pessoas já morreram da doença no país. Atualmente, 14 estados estão com taxas de contaminação estáveis, com cinco apresentando queda e sete com aceleração.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: