Mercado abrirá em 42 mins
  • BOVESPA

    126.285,59
    +1.673,56 (+1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.344,11
    +433,58 (+0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,79
    +0,40 (+0,55%)
     
  • OURO

    1.831,00
    +26,40 (+1,46%)
     
  • BTC-USD

    39.619,26
    -1.069,75 (-2,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    929,49
    -0,44 (-0,05%)
     
  • S&P500

    4.400,64
    -0,82 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    34.930,93
    -127,59 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.083,42
    +66,79 (+0,95%)
     
  • HANG SENG

    26.315,32
    +841,44 (+3,30%)
     
  • NIKKEI

    27.782,42
    +200,76 (+0,73%)
     
  • NASDAQ

    15.007,50
    -4,00 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0392
    -0,0193 (-0,32%)
     

Transações bancárias pelo celular representam 51% do total de operações

·1 minuto de leitura
Woman use gadget mobile smartphone earn money online with dollar icon pop up. Business fintech technology on smartphone concept.
Em relação a 2019, o aumento do uso do mobile banking foi de 64%
  • Número de transações pelo celular foi de 52,9 bilhões em 2020

  • Aumento em relação a 2019 foi de 51% pela primeira vez

  • Resultado foi impulsionado pela pandemia da covid-19

Em 2020, as transações feitas pelo celular representaram 51% do total de operações bancárias feitas no Brasil pela primeira vez, segundo uma pesquisa de Deloitte divulgada pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos). De 37 bilhões em 2019, o número de transações feitas por meio de mobile banking chegou a 52,9 bilhões no ano passado, impulsionado pela pandemia da pandemia da covid-19

Leia também: 

Em relação a 2019, o aumento do uso do mobile banking foi de 64%. Segundo a pesquisa, houve alta em quase todas as operações disponíveis para quem usa os serviços pelo smartphone, como por exemplo contratação de investimentos (63%), transferências (60%), pagamento de contas (51%) e contratação de crédito (44%).

Auxílio emergencial

Nos últimos seis meses, o total de contas ativas desse tipo de serviço mais que dobrou e foi de 92,4 milhões para 198,2 milhões. O auxílio emergencial ajudou nesse movimento, já que 70 milhões de contas foram abertas para que usuários recebessem o benefício. 

Segundo o presidente da Febraban, Isaac Sidney, os resultados positivos mostrados pelo levantamento mostram “um investimento maciço da indústria bancária em tecnologia, usabilidade e oferta de novos serviços, em um ano extremamente desafiador, no meio da maior crise de saúde e com graves consequências econômicas no mundo inteiro”.

Resultados positivos

O aumento não foi só no uso de celular, mas em todos os canais bancários. O total de transações foi de 103,5 bilhões e cresceu 20%, o maior aumento dos últimos anos apurados pela Deloitte.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos